Grom Gelados
Grom Gelados

Grom: conheça os novos gelados biológicos e sem glúten que chegaram a Lisboa

Fundada em 2003 por Federico Grom e Guido Martinetti, a Grom abre a sua primeira loja em Lisboa e promete oferecer gelados «puros e autênticos».

A primeira loja de galdos Grom, em Portugal, fica na zona do Chiado, mais concretamente na Rua Garrett n.42, onde antigamente estava a Sapataria Orion, mesmo ao lado da Casa Pereira, de chás e cafés.

Os gelados Grom foram criado de acordo com um conceito que faz com que a confecção seja feita apenas com «ingredientes de alta qualidade e provenientes de fornecedores certificados».

Por exemplo, a fruta que dá o sabor aos gelados Grom vem da quinta da própria marca, de agricultura biológica, Mura Mura, na região de Piemonte, no Norte de Itália.

Mura Mura significa ‘devagarinho devagarinho’ em malgaxe, o idioma de Madagáscar, país africano de onde vem a baunilha que a Grom usa na receita dos seus gelados.

«A nossa filosofia passa por recriar o autêntico gelato italiano. Somos obcecados pelo melhor e, se não o encontramos, fazemos nós mesmos», disse Federico Grom durante o evento de apresentação dos gelados.

O café da Guatemala, os pistachios do Médio Oriente e o chocolate da Venezuela são outros dos ingredientes que a Grom vai buscar fora de Itália para criar os sabores «puros e autênticos».

Como a agricultura na quinta Mura Mura respeita os ciclos e a sazonalidade da fruta, sabores como Framboesa, Morango, Limão e Alperce variam consoante a época, lembram os fundadores da Grom.

Além de a fruta ser biológica, os gelados da Grom não têm «glúten, corantes artificiais, conservantes ou emulsionantes». A marca garante ainda que recicla «todos os
resíduos da sua cadeia de produção» e que não usa plástico.

Na loja Grom, «os copos, colheres e guardanapos são descartáveis biodegradáveis» que, através do processo de compostagem, podem ser transformados em «água e biomassa».

Um copo ou um cone de gelado varia entre os 3,5 euros (pequeno) e 5,5€ euros (grande). A Grom abre às 11 e fecha à meia-noite todos os dias.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].