IndieLisboa arranca esta semana e vai ter 250 filmes para ver

Durante uma semana, entre 26 de Abril e 6 de Maio, o IndieLisboa tem cerca de 250 filmes (incluindo curtas) para ver em vários cinemas da cidade.

A Culturgest, o Cinema São Jorge, o Cinema Ideal, a Cinemateca e a Biblioteca Palácio Galveias vão ser os “palcos” da décima quinta edição do IndieLisboa 2018.

Por aqui vão passar quase 250 filmes, dos quais 49 são produções nacionais. O IndieLisboa vais receber ainda a ante-estreia especial da nova série Sara da RTP (escrita por Bruno Nogueira), que só chega à televisão em Outubro.

A organização destaca ainda o facto de, na Competição Internacional de curtas metragens, haver dezoito filmes realizador por mulheres, entre 33 participações.

Mas nem só de filmes vai viver o IndieLisboa 2018. O festival vai contar ainda com cine-concertos: Screenplay, de John Parish (4 de Maio, Culturgest), Strá..Tum..Pschh, com Joaquim Albergaria e Ricardo Martins (28 de Abril, Culturgest) e My Macau, com António-Pedro (30 de Abril, Cinema São Jorge).

Como é habitual, ao visionamento de alguns filmes juntam-se os debates, como o encontro com os Heróis Independentes, Lucrecia Martel (29 de Abril, Culturgest) e Jacques Rozier (30 de Abril, Cinemateca).

No dia 3 de Maio a Biblioteca Palácio Galveias recebe um debate sobre as relações entre política e cinema com João Salaviza, Marco Martins, Maria Augusta Ramos e Rüdiger Suchsland.

As masterclasses de cinema, para profissionais e curiosos, também não vão faltar. Por exemplo, vai haver uma de pós-produção de imagem e mistura de som, orientada pelo Walla Collective (27 Abril, Biblioteca Palácio Galveias).

Já a 30 de Abril, no mesmo local, o jornalista e crítico Boyd van Hoeij vai dar uma aula de cinema com análise do filme Le Monde Vivant. Dia 4 de Maio é a vez de uma discussão em torno da programação deste ano do IndieLisboa com críticos e jornalistas.

Para os mais pequenos, o IndieJúnior organiza encontros criativos (programa completo aqui). A realizadora alemã Julia Ocker partilha a forma como chega às ideias para os seus filmes (1 de Maio, Cinema São Jorge) e a bailarina e coreógrafa Yola Pinto propõe uma imersão no trabalho da artista plástica Anne Vasof (29 de Abril, Cinema São Jorge).

Se o tempo permitir, dia 30 há ainda uma sessão única de cinema ao ar-livre no Cine-Teatro do Capitólio (Parque Mayer), dia 30 de Abril, com o filme As Boas Maneiras, de Juliana Rojas e Marco Dutra.

A programação completa do festival pode ser vista aqui, em PDF. Os bilhetes podem ser comprados nas bilheteiras centrais da Culturgest, Cinema São Jorge, no Cinema Ideal e no site da Ticketline.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].