Sem qualquer surpresa, ao contrário do que aconteceu em 2020, a Palavra do Ano 2021 Porto Editora é vacina, com 45% dos votos.

Como é hábito já há vários anos, a Porto Editora promove a eleição da Palavra do Ano. Há dez para votar até 31 de Dezembro.

Como já tinha acontecido em Março, a Escola Virtual da Porto Editora volta a abrir as portas, de forma gratuita, para que alunos e professores tenham acesso a conteúdos de ensino.

Era previsível: a lista das dez candidatas a Palavra do Ano 2020 fica marcada por vocábulos relacionados com a pandemia de SARS-CoV-19, seis ao todo.

Até, pelo menos 13 de Abril, escolas e universidades vão estar fechadas. Enquanto durar a suspensão, é possível aceder a conteúdos da LeYa e Porto Editora.

A já habitual votação da Porto Editora volta a marcar o início de mais um ano, desta vez com uma novidade: é uma expressão: 'violência doméstica'.

Com o final de 2019, chega também a revelação da Palavra do Ano, uma tradição que completa uma década. Há um trio que se destaca.

A Porto Editora anunciou hoje os resultados da votação que elegeu a palavra do ano em 2017. No pódio ficaram 'afeto' (20%) e 'floresta' (14%).

25 mil votos depois, está eleita a Palavra do Ano.

A sucessora de 'refugiado' vai ser conhecida no princípio de Janeiro.