Palavra do Ano - Incendios
Palavra do Ano - Incendios

Sem surpresas: a palavra do ano da Porto Editora é ‘incêndios’

Durante o mês de Dezembro, trinta mil portugueses votaram no site da Porto Editora para eleger a palavra do ano. A sucessora de ‘geringonça’ é, sem surpresas, ‘incêndios’.

A Porto Editora anunciou hoje os resultados da votação que elegeu a palavra do ano em 2017. A escolha de quem votou acabou por cair, na sua maioria, em ‘incêndios’, com 37%. No pódio ficaram ‘afeto’ (20%) e ‘floresta’ (14%).

Esta acaba por ser uma escolha natural, visto que os incêndios foram o principal acontecimento do ano em Portugal, embora pelas piores razões. Os fogos de Junho em Pedrógão Grande e de Outubro, no Norte e Centro de Portugal, fizeram 109 mortos e contribuíram para que a área ardida em Portugal chegasse quase aos 445 mil hectares.

Incêndios sucede como palavra do ano a ‘geringonça’ (2016), ‘refugiado’ (2015), ‘corrupção’ (2014), ‘bombeiro’ (2013), ‘entroikado’ (2012), ‘austeridade’ (2011), ‘vuvuzela’ (2010) e ‘esmiuçar’ (2009).

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].