Palavra do Ano Porto Editora ©Sydney Sims
Palavra do Ano Porto Editora ©Sydney Sims

Palavra do Ano 2019 foge à norma e elege uma expressão pela primeira vez em onze anos

A já habitual votação da Palavra do Ano promovida pela Porto Editora volta a marcar o início de mais um ano, desta vez com uma novidade: é uma expressão e não uma palavra – ‘violência doméstica’.

É uma novidade em onze anos de Palavra do Ano. A edição de 2019 desta iniciativa da Porto Editora fica marcada pela eleição de uma expressão e não de apenas uma palavra, como a mais marcante do ano que passou.

‘Violência doméstica’ foi a escolhida pela maioria das pessoas que votaram na Palavra do Ano 2019, com 27,7%. Contudo, a segunda palavra mais votada (‘sustentabilidade’) ficou apenas a 0,1% do primeiro lugar: 27,6%. O pódio fecha com ‘desinformação’ (13,8%).

Casos de violência doméstica de 2020 influenciaram votação

Segundo a Porto Editora, ‘violência doméstica’ terá ganho esta votação «em consequência dos inúmeros casos que foram sendo conhecidos ao longo do ano e que, infelizmente, resultaram em 35 vítimas mortais».

A expressão ‘violência doméstica’ sucede a ‘enfermeiro’ como Palavra do Ano, uma iniciativa da Porto Editora que começou em 2009 com a eleição de ‘esmiuçar’.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].