Palavra do Ano Porto Editora ©Jason Leung
Palavra do Ano Porto Editora ©Jason Leung

Sustentabilidade, violência e desinformação: uma destas vai ser a Palavra do Ano 2019 da Porto Editora

Com o final de 2019, chega também a revelação da Palavra do Ano, uma tradição que completa uma década. ‘Sustentabilidade’, ‘violência’ e ‘desinformação’ estão na primeira linha para suceder a ‘enfermeiro’.

A meio mês do fim do 2019, a Porto Editora deu a conhecer o trio das palavras que estão mais bem posicionadas para conquistar o título de Palavra do Ano.

Sustentabilidade‘ é, para já, a palavra que está à frente nas votações, seguindo-se ‘violência’ (ligada a ‘violência doméstica’) e ‘desinformação’, duas palavras que a Porto Editora diz estarem «praticamente empatadas».

Votações da Palavra do Ano abertas até 31 de Dezembro

‘Jerricã’, que esteve na berra por causa da greve dos motoristas de matérias perigosas, está em quarto lugar – isto não deixa de ser uma surpresa, uma vez que as duas paralisações dos profissionais deste sector (na Páscoa e no Verão) foram dos eventos mais mediáticos em Portugal.

Na lista de candidatas a Palavra do Ano 2019, a Porto Editora tem ainda ‘nepotismo’, ‘trotinete‘, ‘seca’, ‘influenciador’, ‘lítio’ e ‘multipartidarismo’. A votação está aberta até 31 de Dezembro e pode ser feita no site palavradoano.pt; nos primeiros dias de Janeiro, a Porto Editora anuncia a vencedora e sucessora de ‘enfermeiro’.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].