Falta de combustível em Portugal: duas dicas essenciais para abastecer gasolina e gasóleo ao máximo

A greve dos motoristas de matérias perigosas está a deixar Portugal à beira da “seca” de combustível: já centenas de bombas sem gasolina ou gasóleo. Siga estas dicas quando puder atestar o depósito.

É uma das crises mais graves que Portugal enfrenta nos últimos anos. A greve dos motoristas de matérias perigosas, que afecta quase na totalidade a circulação dos camiões-cisterna de combustível que abastecem os postos, ameaça parar Portugal.

Se, nos próximos dias não houver entendimento entre o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (que convocou a greve na Segunda-Feira, 15 de Abril, por tempo indeterminado) e a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias, pode haver muitas bombas de gasolina a seco durante a Páscoa.

O Governo já decretou serviços mínimos com um despacho conjunto dos ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e do Ambiente e da Transição Energética.

Estes serviços mínimos obrigam não só ao abastecimento de combustíveis «aos hospitais, bases aéreas, bombeiros, portos e aeroportos, nas mesmas condições em que o devem assegurar em dias em que não haja greve».

Além disso, também está garantido o abastecimento nas bombas de gasolina da Grande Lisboa e do grande Porto, «tendo por referência 40% das operações asseguradas em dias em que não haja greve».

Já hoje, o Primeiro-Ministro António Costa decidiu alargar estes mesmos serviços mínimos a outras regiões de Portugal – ainda assim, é de esperar falta de combustível em várias zonas do País.

Posto de Combustível

Por isso, se conseguir abastecer o seu automóvel de gasolina ou gasóleo, siga estas duas regras essenciais para que consiga ter o máximo de eficácia durante o momento em que atesta o depósito.

1 . Encha o depósito sempre pela manhã, o mais cedo possível
Todos os postos de combustível têm depósitos debaixo do chão. Como de manhã, quer a temperatura ambiente, quer a do solo estão mais baixas, isso influencia a densidade da gasolina e do diesel, que se torna menor. Durante o dia, quando a temperatura do solo sobe, os combustíveis tendem a expandir-se.

Isto significa que, se encher o depósito à hora do almoço, pela tarde ou ao anoitecer, o litro de combustível não será mesmo um litro, por causa desta diferença de densidade. O melhor é mesmo tentar atestar o automóvel de manhã para obter o máximo de combustível.

2. Quando encher o depósito, não aperte totalmente a pistola
Segundo a pressão que se exerça sobre a pistola, a velocidade de abastecimento pode ser lenta, média ou alta. Quando não aperta a pistola ao máximo, poupa dinheiro. A explicação é simples: ao encher mais lentamente o depósito, cria-se menos vapor e a maior parte do combustível vertido converte-se, efectivamente, num depósito cheio de líquido e não de ar.

Quando aperta o “gatilho” da bomba ao máximo, cria-se uma pressão de vapor que força o combustível a voltar atrás e a entrar no posto de abastecimento. Assim, acabamos por pagar como se tivéssemos enchido a quantidade de gasolina ou gasóleo que aparece no contador, o que não é real.

—-

Nota de redacção: estas duas dicas têm como base um famoso texto que circula há alguns anos na Internet, supostamente feito por um engenheiro de segurança que trabalha há mais de trinta anos numa refinaria.

A verdade é que, segundo fontes ligadas ao meio contactadas pelo TRENDY, estas práticas não são um mito urbano e fazem mesmo a diferença, ainda que mínima, ressalvam as mesmas, no momento de abastecer.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].