Gyosas de cozido à portuguesa e bruschettas de sardinha no novo menu do restaurante Drogaria

©Drogaria Guiozas
©Drogaria

O restaurante Drogaria, em Lisboa, tem um novo chef à frente de uma cozinha que quer «homenagear a Lisboa antiga e as memórias portuguesas».

Os novos pratos estão focados em «sabores de matriz portuguesa», mas misturam-se com conceitos de outras latitudes, com influências japonesas e italianas; mas também há os clássicos da gastronomia nacional.

Agora, com o chef Daniel Sousa à frente da cozinha, o Drogaria alinha-se com a vontade de Paulo Aguiar, o proprietário do espaço: «Queria trazer um pouco da minha Lisboa para a mesa, mas de uma forma mais jovial e com sabores contemporâneos que retratem a actualidade da cidade, mas também a sua essência».

Carta com inspiração nacional do Alentejo aos Açores

Foi assim que nasceram pratos como as gyosas de cozido à portuguesa, as bruschettas de sardinha curada (que usam pão da Gleba) e o magret de pato com cevada e beterraba, como exemplos de sugestões que trazem para mesa conceitos internacionais.

©Drogaria
©Drogaria | Nesta bruschetta, a sardinha faz de pão.

Com inspiração nacional, Daniel Sousa criou um carapau alimado com gaspacho alentejano, um prato com peixe do dia baseado no Caldo do Pico açoriano e a sobremesa tigelada com meloa, como uma «homenagem às Beiras», de onde são naturais o chef e o proprietário.

O Drogaria fica no espaço de uma antiga loja do bairro da Lapa, em Lisboa. Para reservas pode usar os números de telefone 933 755 442 ou 210 145 528.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].