Volvo XC60

Ensaio: Volvo XC60 T8 PHEV

por • 4 Fevereiro, 2020 • Estrelas TRENDY ⭐️, Motor +, Road TripComentários fechados em Ensaio: Volvo XC60 T8 PHEV843

DESIGN: 86%

INTERIOR: 94%

CONSUMOS: 82%

EQUIPAMENTO: 95%

PREÇO: 65%

O Volvo XC60 é um híbrido no combustível e no comportamento.

Resumo:

A versão híbrida do Volvo XC60 foi a primeira da marca sueca a ultrapassar as duzentas mil unidades vendidas num ano. Para ver o que tem tão de especial este automóvel, pedimos à marca para dar uma voltinha.

Na verdade, foi uma voltona. Durante quatro dias, este SUV da marca sueca, que na hierarquia fica a meio da gama, entre o XC40 (que já conduzirmos) e o XC90 (que também havemos de experimentar), foi todo nosso.

O plano foi o habitual nos ensaios do TRENDY: ter uma experiência que mostrasse as várias capacidades de um automóvel, com passagem por vários tipos de percursos, incluindo fora de estrada.

A importância das tecnologias de assistência à condução

Para fazer isto, decidimos levar o XC60 T8 PHEV até à Nazaré e Peniche, o que nos garantia uma boa diversidade de terrenos. Até chegar as estas ‘mecas’ do surf, em altura de ondas grandes na Nazaré, seguimos pela autoestrada – foi a altura para experimentar todas as tecnologias de assistência à condução da Volvo, onde o principal destaque é a que liga o cruise control adaptativo e que também faz com que o automóvel se guie sozinho pela estrada.

Esta opção estava também na carrinha V90 que testámos no Verão (também ela uma T8 PHEV), pelo que já sabíamos o que esperar: o XC60 vai ajustando a direcção de forma automática, de acordo com a leitura das linhas de faixa e controlando a velocidade em relação a um automóvel que siga à frente.

Durante alguns quilómetros deixámos que o computador de bordo tomasse as decisões por si, entre as quais fazer algumas curvas – só tínhamos de por as mãos no volante algumas vezes para que o sistema percebesse que estava mesmo alguém a conduzir.

Volvo XC60 Peniche

Esta norma de segurança é obrigatória, uma vez que a lei ainda não permite que haja carros totalmente autónomos, mas a ideia com que ficámos é que este Volvo (assim como a V90 e o XC40) podia perfeitamente fazer uma viagem longa em auto-estrada sem que tivesses de dar o nosso input de vinte em vinte segundos.

XC60: híbrido no combustível e no comportamento

A segunda geração do XC60 continua, por isso, a ter ‘segurança’ e ‘conforto’ com as principais palavras que a definem, o que não é de estranhar assim que entramos para o habitáculo de um Volvo – não fosse esta marca uma pioneira nestes dois campos.

Resumindo: é fácil perceber o sucesso do XC60 – a meio da tal hierarquia, entre o “mini SUV” XC40 e o “gigante” XC90, consegue manter um óptimo compromisso entre preço/qualidade, que passa uma ideia de robustez em terrenos acidentados e de leveza nas ruas da cidade.

Chega a ser mesmo estranho como é que há tanta flexibilidade de comportamento, o que nos faz acreditar que o XC60 não é apenas um híbrido em termos de combustível, mas também na condução, com um comportamento assinalável quer esteja a passar poças de lama, a deslizar sobre as ruas acidentadas de Lisboa ou a cruzar o alcatrão certinho da auto-estrada.

Volvo XC60 Lisboa

Para ver com mais detalhes as características da versão do Volvo XC60 que conduzimos durante um fim-de-semana, pode fazer o download com as especificações técnicas e preço final do automóvel, aqui.