SAL 5 Filmes 2018

O SAL começa hoje: 5 filmes a não perder no Festival de Cinema de Surf de Lisboa

por • 1 Novembro, 2018 • CinemaComentários fechados em O SAL começa hoje: 5 filmes a não perder no Festival de Cinema de Surf de Lisboa832

A sétima edição do Surf At Lisbon Film Fest arranca hoje no São Jorge. A sessão de abertura está marcada para as 21:30 na Sala Manoel de Oliveira com um filme português.

Está tudo preparado para a reunião anual da tribo do surf fora de água e com o grande ecrã pela frente, em vez das habituais ondas. O Surf At Lisbon Film Fest (SAL) 2018 começa hoje e tem 36 curtas metragens e 12 longas metragens para ver.

O primeiro dia do SAL vai ter seis filmes para ver, sendo que o grande destaque é o que passa na sessão de abertura, às 21:30 na Sala Manoel de Oliveira. O filme é português e estreia-se no festival: O Puto Dapin, uma homenageia à vida e carreira da «primeira grande referência do surf moderno competitivo em Portugal», João Alexandre.

Com O Puto Dapin, há mais quatro filmes a não perder no SAL 2018, divididos pelos quatro dias do Festival de Cinema de Surf de Lisboa. Os preços para as sessões de longas metragens é de 4 euros. Aqui ficam as nossas escolhas para apanhar as melhores “ondas” do SAL.

1 – O Puto Dapin

1 de Novembro às 21:30 – Sala Manoel de Oliveira
O Puto Dapin é uma produção portuguesa que homenageia a vida e carreira daquele que foi a primeira grande referência do surf moderno competitivo em Portugal, João Alexandre, conhecido por ‘Dapin’.

Alexandre foi um surfista profundamente marcante para toda uma geração, e que decididamente abriu o caminho para o sucesso competitivo internacional dos surfistas portugueses que se seguiram. Um talento que chegou cedo demais e só não foi mais longe porque os tempos eram outros. Recentemente, Dapin esteva a competir no Azores Airlines World Masters Championship.
Duração: 47 minutos

2 – Beyond The Noise

2 de Novembro às 19:30 – Sala Manoel de Oliveira
Distraídos pelas realidades inventadas por nós mesmos, o mundo natural torna-se invisível e a tecnologia reina. À medida que as fissuras na sociedade aumentam, dois surfistas buscam refúgio na vastidão do oceano, longe do clamor ensurdecedor da humanidade. Soltos e perigosamente perto da liberdade.

O filme passa-se durante o inverno Irlandês, frio e rigoroso como é de esperar, e os dois surfistas que vemos entrar nas águas gélidas do país britânico são Noah Lane e Harrison Roach. O realizador de um dos filmes com melhor fotografia do SAL é Andrew Kainer.
Duração: 37 minutos

3 – Kissed By God

2 de Novembro às 21:30 – Sala Manoel de Oliveira
Este filme promete ser um soco no estômago: é sobre o distúrbio bipolar e a adição aos opiáceos vistos através da vida do tri-campeão mundial de surf Andy Irons. Andy lutou com os mesmos demónios com que milhões de pessoas no mundo inteiro lutam diariamente.

O surfista era o orgulho do Havai e foi reverenciado por todo o mundo pela sua ascensão a pulso rumo à fama e ao sucesso. No entanto, muita gente desconhecia as lutas pessoais que levaram à sua queda. Este filme vai mostrar o que se passou.
Duração: 115 minutos

4 – Priboi

3 de Novembro às 21:30 – Sala Manoel de Oliveira
Realizado pelo russo Konstantin Kokorev, Priboi mostra uma viagem de dois anos desde pointbreaks de água quente até praias de água gelada, de Kaliningrad a Kamchatka e desde o Oceano Ártico até ao Mar Cáspio.

A história, contada através das extasiantes imagens de Konstantin Kokorev, é um olhar nunca antes visto sobre a cultura de surf russa e como espíritos pioneiros continuam a expandir os limites em nome da descoberta. Uma aventura imperdível.
Duração: 80 minutos

5 – Momentum Generation

4 de Novembro às 21:30 – Sala Manoel de Oliveira
Este é mesmo aquele filme que ninguém pode perder no SAL 2018 e que fecha o festival como se fosse aquela grande onda que todos queremos apanhar para terminar em grande uma manhã de surf.

Momentum Generation conta a história da geração de ouro do surf mundial que levou o desporto a níveis nunca vistos: Kelly Slater, Rob Machado, Shane Dorian, Kalani Robb, Taylor Steele e Pat O’Connell.

Estávamos no final dos anos 80 e o surf ainda estava a caminho de atingir a popularidade e profissionalização actuais. No North Shore de Oahu, um grupo de surfistas adolescentes reunia-se numa pequena casa perto da conhecida onda de Pipeline.

Esta jovem geração, vivendo junta, iria tornar-se o mais influente grupo de surfistas jamais visto. O filme é realizado pela dupla Jeff e Michael Zimbalist e é a maior longa metragem do SAL 2018.
Duração: 113 minutos


Para conhecer todos os filmes e curtas do SAL 2018, bem como actividades paralelas e todas as informações sobre o Surf At Lisbon Film Fest leia o Guia Completo do festival.

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish