Dois Corvos anuncia segunda edição do festival de música (e cerveja) que homenageia os The Clash

Como é habitual neste tipo de eventos, será lançada uma nova cerveja de edição limitada para assinalar o momento, a Lisbon's Burning.

©Michael Putland / Getty Images | The Clash
©Michael Putland / Getty Images

O International Clash Day, que comemora dez anos em 2023, está de volta à cervejeira artesanal Dois Corvos, em Marvila. Este ano, há concertos dos Cave Story e dos Sea Angels.

É uma tradição que começou em 2013, num programa de rádio dos EUA. «O locutor John Richards pôs “no ar” uma música dos The Clash no seu programa matinal e, enquanto a música tocava, um ouvinte enviou um e-mail para a estação a pedir que passassem mais temas dos londrinos» conta a Dois Corvos.

John Richards acabou por aceder ao pedido do ouvinte e começou a passar vários temas da banda britânica, o que acabou por atrair as atenções dos fãs. Começava aqui esta celebração da música dos The Clash, que ganhou uma dimensão internacional.

Em Portugal, é a Dois Corvos que acaba por ser a “embaixadora” do International Clash Day, que em 2023 tem a sua segunda edição. Este “festival” que, neste caso, junta música a cerveja artesanal, acontece a 11 de Fevereiro no espaço da marca, em Marvila (Lisboa).

©Dois Corvos - Lisbon Burning
©Dois Corvos | A Lisbon Burning é um nod a uma das músicas mais icónicas dos The Clash: London Calling.

Em 2023, estão confirmados concertos ao vivo dos Sea Angels (19 horas) e dos Cave Story (21 horas), duas bandas com «distorção na guitarra e mensagens cristalinas, que sorveram inspirações nos criadores de Rock the Casbah ou London Calling», diz a Dois Corvos. Para terminar, a partir das 22 horas, há uma sessão de DJ com Izzy (Rockline Tribe) e Nuno Calado (Antena 3).

Como é habitual neste tipo de eventos, será lançada uma nova cerveja de edição limitada para assinalar o momento, a Lisbon’s Burning, uma New England IPA que «casa sabores cítricos com aromas tropicais». A lata tem um rótulo com uma ilustração que mostra a guitarra baixo partida por Paul Simonon, em 1979, durante um concerto em Nova Iorque.

Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].