Brancos e espumantes: 11 vinhos fora da caixa para “regar” as mesas de Natal e Ano Novo

©Amadeo Valar
©Amadeo Valar

Depois dos tintos, chega a vez de partilhar a nossa selecção de brancos e espumantes para as Festas, mais indicados para acompanhar pratos suaves, principalmente de peixe e marisco.

Os catorze tintos que recomendámos esta semana não podem estar sozinhos à mesa de Natal e Ano Novo. As celebrações desta época são feitas com vários pratos e o vinho tem de ser alinhar com o perfil gastronómico.

Se, para as carnes, como o perú e o cabrito, o melhor será juntar um tinto, bacalhaus e lanches de marisco podem pedir um branco fresco ou mesmo um espumante; este último é um clássico de Ano Novo e não deve faltar quando derem as doze badaladas.

Ervideira Branco de Inverno

©Ervideira Branco de Inverno
A ideia deste branco surgiu em 2019 e, desde aí, o vinho estagiou com batonnage «durante quase um ano em barricas de carvalho húngaro» e ficou em garrafa mais um ano. Com Antão Vaz e Viosinho, acompanha bem pratos de bacalhau, desde o cozido ao à lagareiro. PVP: 15 euros

Manoella – Douro 2020

©Manoella - Douro 2020
A Wine & Soul renovou este ano a imagem destes vinhos e convidou Rita Rivotti (desenhou o rótulo do tinto Quinta do Côtto Vinha do Dote) para criar a nova identidade. O Manoella Branco tem um teor alcoólico de 12% e apresenta-se com notas «cítricas, florais e minerais; na boca apresenta um «excelente equilíbrio e pureza de sabores». PVP: 13 euros

Esporão Reserva 2020

©Esporão Reserva
A versão branco Reserva do Esporão (também já tínhamos sugerido o tinto) é fruto de uma vindima «selectiva» num ano em que o Inverno e a Primavera foram mais «amenos e chuvosos». Tem notas de «toranja e alperce, com apontamentos de hortelã verde complementadas com pimenta branca e noz-moscada». PVP: 17 euros

Terras do Demo Malvasia Fina

©Terras do Demo Malvasia Fina
O primeiro espumante desta lista vem de uma região que, por vezes, fica fora dos “radares”, mas que costuma entrar nas nossas selecções: Távora-Varosa. Com 12%, o Malvasia Fina tem «bolhas finas e persistentes», um sabor «fresco e muito frutado» e, claro, aroma a flores de malvasia. PVP: 7,90 euros

Marquês de Borba Vinhas Velhas

©Marquês de Borba Vinhas Velhas Branco 2020
Com origem em vinhas que têm entre quinze e vinte anos, este branco chega à mesa com um «aspecto cristalino» e aroma a frutos cítricos: toranja e limão. A João Portugal Ramos diz que é um vinho «sério, sedutor e versátil para a refeição». PVP: 14,95 euros

Botelharia 2009

©Botelharia Branco 2009
É, talvez, o branco mais curioso desta lista. O Botelharia, que se torna no primeiro vinho da nova gama Premium da Sociedade Vinícola de Palmela, esteve guardado durante onze anos na adega da produtora e tem apenas 1500 garrafas, todas numeradas. A casta Fernão Pires dá-lhe notas de «frutos cítricos e flor de laranjeira» e a Arinto, a acidez. PVP: 45 euros

Quinta do Pessegueiro 2019

©Quinta do Pessegueiro 2019
Segundo a Quinta do Pessegueiro, este vinho teve a sorte de ter tido origem numa vindima onde houve uma «precipitação pontual», o que acabou por dar um impacto «muito positivo» na evolução da maturação. Tem uma «cor palha, aromas de mel, chá e pêra cozida» a que se juntam as notas «limonadas». PVP: 23 euros

Soalheiro Reserva 2020

©Soalheiro Reserva 2020
Uma lista de brancos para o Natal e Ano Novo não fica completa sem um Alvarinho. Este, da Quinta de Soalheiro estagiou um ano em «barricas de carvalho, em contacto com borras finas», o que lhe dá um “poder” de «harmonizar com pratos tradicionalmente associados a vinhos tintos», diz a produtora. Na boca é, por isso, «encorpado e complexo». PVP: 24,50 euros

Ortigão Espumante Bairrada 2018

©Ortigão Espumante Bairrada 2018
Espumante rima com leitão: são os dois ex-líbris da Bairrada. Este da Quinta do Ortigão ganhou uma medalha de ouro no Portugal Wine Trophy 2021 e entre as sugestões de pairing, além da carne, estão o marisco, o sushi e pratos italianos. É «frutado e fresco, com um final equilibrado e excelente volume de boca». PVP: 12 euros

Casal da Coelheira Limited Edition 2020

©Casal da Coelheira Limited Edition branco 2020
Mais um vinho premiado em 2021, nesta lista. Este branco monocasta Fernão Pires (com certificação Vegan) recebeu a Grande Medalha de Ouro no Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola e foi criado por um enólogo e um chef: Nuno Falcão Rodrigues e Victor Felisberto. A fermentação e o estágio foram feitos em madeira. PVP: 9 euros

Convés Branco Rosé

©Convés Rosé
Estes vinhos têm, segundo a produtora, uma história ligada aos Descobrimentos. O nome é inspirado no mar (o convés é a parte da cobertura superior de um navio) e Vasco da Gama tinha o título de Conde da Vidigueira, a vila onde estes vinhos são produzidos. Também há um branco, mas este rosé (um outsider, nesta lista) é a nossa escolha: tem notas de framboesas e bagas silvestres e uma cor «delicada» de salmão. PVP: 10 euros

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].