Fondues, carnes na pedra, entrecôte, picanha e vinho no “renascimento” do Vasku’s Grill

©TRENDY / Vasku's Grill
©TRENDY / Vasku's Grill

São quase quarenta anos de porta aberta em Arroios. O histórico restaurante Vasku’s Grill tem uma nova gerência, mas a carta continua a ter os clássicos de sempre.

A decoração continua a dar aquele ambiente de casa de família ao Vasku’s Grill, com iluminação baixa, em tons quentes – faz sentido, até porque à mesa continuam a chegar as pedras em alta temperatura para que cada um cozinhe a carne à sua maneira.

As opções aqui são simples, a continuar a tradição de 36 anos do Vasku’s: apenas picanha, novilho e camarão (ou uma mistura destes dois últimos, uma espécie de surf and turf à portuguesa) para por na “chapa”. a mesma receita serve para o fondue, que muitos dizem ser o melhor de Lisboa.

O nome do Rosa, em nome da carne (e do vinho)

Com a carta a ter as opções de sempre, é na gerência que está a diferença: o restaurante foi comprado pelo grupo Fullest e, agora, ao leme está David Rosa, ex-chefe de sala e também somellier do Faz Figura – um dos objectivos é reforçar a carta de vinhos, para que nenhum prato chegue à mesa em “seco” e sem pairing.

As carnes são as estrelas do restaurante mas nesta constelação gastronómica também valerá a pena provar o Bacalhau à Vasku’s, frito, com cebolada, batatas cozidas e azeitona ou o Atum by BYF, com molho de pimenta preta, legumes salteados e laranja.

©TRENDY / Vasku's Grill
©TRENDY / Vasku’s Grill

Para os vegetarianos é que o cenário não é animador: na ementa do Vasku’s há apenas um prato adequado a este regime, um Brás de Legumes com cogumelos, legumes salteados, azeitonas e batata palha, por 11 euros.

Mesmo no fim, puxamos a fita atrás: antes de entrar nos pratos principais, experimente passar pelos croquetes artesanais de novilho (sempre “afogados” num toquezinho de mostarda velha) ou pelo pica-pau de Angus.

O Vasku’s Grill fica em Arroios, no número 30 da Rua Passos Manuel; para reservas pode usar a plataforma The Fork ou o número de telefone 213 522 293. O preço médio por pessoa anda entre os 25 e os 30 euros.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].