Bons Sons ©Carlos Manuel Martins
Bons Sons ©Carlos Manuel Martins

Bons Sons 2020: mudança de direcção artística traz uma «nova fase e novas ideias» ao festival de Tomar

Em 2020, o Bons Sons entra no seu terceiro ciclo de vida. A direcção artística muda de mãos treze anos depois – desde 2006 que o fundador Luís Ferreira estava o leme do festival.

Durante treze anos e dez edições, o nome de Luís Ferreira confundiu-se com o Bons Sons. O fundador deste festival de Tomar que pôs a aldeia de Cem Soldos no mapa cultural do País sai de cena e dá lugar a uma nova direcção.

A “cara” do Bons Sons é, agora, Miguel Atalaia. O novo director artístico do festival está na equipa «deste o início do segundo ciclo» (2014) e tem sido o responsável pelas «actividades que envolvem a comunidade de Cem Soldos».

«Novas ideias e novas orientações», mas com o mesmo ADN

Miguel Atalaia integrou «ainda a equipa de comunicação e é um dos designers do festival», lembra a organização. Além disso, o responsável pertence à direcção do Sport Club Operário de Cem Soldos (que organiza o Bons Sons) desde 2014, também, e passa a ser o seu novo presidente.

Foi, precisamente, desde 2014 que o Bons Sons passou a ser anual e a merecer destaque na lista de festivais de Verão nacionais. Uma das suas principais características é envolver toda a ideia nas manifestações culturais, onde entram, além dos concertos, debates, oficinas de música, visitas guiadas e exposições.

Este ADN vai manter-se durante a direcção de Miguel Atalaia, apesar de a organização prometer «uma nova fase» no Bons Sons, com «novas ideias e novas orientações». A ideia é, por isso, manter a «mesma lógica de pensamento e continuidade, o mesmo empenho, o mesmo amor, o mesmo sentimento de partilha com artistas, parceiros e visitantes, a mesma vontade de inovar em cada edição».

Bons Sons ©Verónica Paulo

Bilhetes começam nos 30 euros… mas só até do fim de Março

A 11.ª edição do Bons Sons chega a Cem Soldos a 13 de Agosto a fica pela aldeia de Tomar até dia 16. Para já ainda não há confirmações de artistas, mas a organização já pôs bilhetes à venda (passes de quatro dias) – os primeiros preços são de 35 euros, valor que se vai manter até Março.

Depois, o preço começa a aumentar: entre Abril e Julho o valor sobre para os 45 euros e em Agosto chega aos 50. O preço para o bilhete diário também já é conhecido: 25 euros, seja comprado em que mês for. Para mais informações sobre a edição 2020 do Bons Sons, aceda ao site do festival, aqui.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].