Jet Ski Lime

Das ciclovias para o Tejo: Lime vai ter motas de água no Verão para usar entre Algés e a Costa da Caparica

por • 1 Abril, 2019 • High-Tech, VerãoComentários fechados em Das ciclovias para o Tejo: Lime vai ter motas de água no Verão para usar entre Algés e a Costa da Caparica7699

É uma das grandes novidades guardadas para o Verão de 2019: a partir de 21 de Junho, a Lime vai disponibilizar motas de água eléctricas que podem ser alugadas no Tejo. Vem aí uma nova forma de ir para a praia.

Com o mercado das trotinetas eléctricas a roçar a saturação, as marcas vão ter de começar a apostar em novas formas de mobilidade. A Uber fez isso com as bicicletas Jump, como complemento ao seu serviço de TVDE, e a próxima empresa a inovar vai ser a Lime.

«Lisboa é a cidade perfeita para lançar este novo serviço. O rio Tejo e as praias da Costa são os primeiros locais a nível mundial a ter este serviço de motas de água», disse Luís Pinto, director de operações da Lime em Portugal.

As motas de água eléctricas da Lime (as Lime-W) vão ficar num ponto de estacionamento novo no Centro Náutico de Algés (CNA), muito perto do local onde é feito todos os anos o NOS Alive. Ainda durante o Verão, a Lime vai abrir uma nova ancoragem na Doca do Bom Sucesso, em Belém, mesmo ao lado do Altis.

Lime Jetski App

O modelo de aluguer das motas de água da Lime vai ser em tudo idêntico ao das trotinetas eléctricas: usamos a app para ver se está alguma embarcação disponível e depois o desbloqueio é feito com a leitura de um código QR. No menu da app, estará uma área onde podemos ver as viagens feitas com as Lime-W: ‘Water Rides’.

Contudo, e como andar no mar obriga a ter mais normas de segurança, é preciso usar um colete salva-vidas e um capacete que estão num compartimento debaixo do banco da mota de água: «Se ambos não forem colocados pelos utilizadores, a Lime-W simplesmente não arranca».

Isto acontece porque, quer o capacete, quer o colete sem sensores que comunicam com o sistema da Lime e com a app para confirmarem que estão a ser usados.

Em termos de regras marítimas, as motas vão contar ainda com um GPS especial, ligado aos radares da Capitania do Porto de Lisboa [CPL] que entre em acção sempre que uma embarcação de grandes dimensões estiver a entrar ou sair pela barra.

«Nestas ocasiões, o serviço não pode ser usado, mas estamos a trabalhar com a CPL para que haja o menor número possível de pausas. Além disso, as principais regras estão na app para que os utilizadores saibam como se devem comportar numa mota de água e no Tejo», garante Luís Pinto.

Este novo serviço da Lime vai ter o mesmo preço que uma trotineta eléctrica: um euro para desbloquear e quinze cêntimos por minuto. A primeira utilização, para cada cliente, será oferecida, para que seja possível aos utilizadores testar as motas de água.

Cada uma das motas de água (modelos WaveRunner EX Sport da Yamaha) pode transportar duas pessoas e, nos primeiros meses, a área de cobertura vai desde Algés à Trafaria e às primeiras praias da Costa da Caparica: as de São João. Nestas praias, a mota deve ser deixada sobre a areia, à beira-mar.

Contudo, e para evitar problemas ao início, vai haver equipas da Lime nas praias da Costa da Caparica e em Algés para ajudar os utilizadores a usarem o serviço e a esclarecer todas as dúvidas.

As motas de água da Lime começam a poder ser usadas no primeiro dia de Verão de 2019 e, nos primeiros dias, vão estar disponíveis quinze embarcações que podem ser alugadas entre as 9 e as 19 horas. Além de poderem ser deixadas em Algés, há ainda postos de ancoragem na Trafaria e uma zona verde de “estacionamento” na praia de São João.

Lime Jetski App

Estes postos de ancoragem estão assinalados no mapa da app com um sinal azul e uma âncora branca – ao todo serão quatro. Se tocarmos em cima do icone de uma mota de água, também na app, temos acesso às informações, tal e qual como se fosse uma trotineta.

«Vai ser um Verão intenso para a equipa da Lime e Lisboa serve, mais uma vez, de prova de conceito para uma nova forma de mobilidade que fazia todo o sentido chegar a uma cidade virada para o mar», conclui Luis Pinto.

Nota de redacção:

Muitos leitores acreditaram, outros nem tanto. Na verdade, a Lime não vai ter (que nós saibamos) qualquer serviço em Lisboa com motas de água para alugar no Tejo. Tratou-se de uma brincadeira nossa de 1 de Abril, Dia das Mentiras.

EnglishFrenchGermanPortugueseSpanish