Não há ondas para o surf? A Onean resolve-lhe o problema! (vídeo)

Já andamos de automóvel eléctrico, trotinete, hoverboard e outro tipo de transportes mais pessoais. Mas já se tinha lembrado que as pranchas de surf também podem ser assim? Pois…

Pelos vistos ainda ninguém tinha visto o potencial de colocar motores eléctricos numa prancha de surf. Mas vamos ser realistas: a verdadeira diversão do desporto está em apanhar ondas e não propriamente em transportar alguém de um local para o outro.

Mas a Onean, uma empresa com sede nos EUA, resolveu o problema do mar flat e criou três pranchas de surf eléctricas que, a ver pelo vídeo, também não deixam de ser uns verdadeiros foguetes sobre as águas, especialmente o modelo Carver.

Esta, em concreto, tem 2,45 metros, pesa 12 kg sem as baterias e tem duas hélices cujo motor tem uma potência de 4400 W; a velocidade máxima ainda não é conhecida, uma vez que a Onean ainda está em fase de testes.

Para quem prefere velocidades mais comedidas, a empresa desenvolveu a Manta, uma prancha mais larga, que se assemelha a uma de bodyboard e cuja potência é de “apenas” 450 W. Aqui já são conhecidas as velocidades máximas: entre 8 e 10 Km/h.

No que respeita a preços… bem, aqui é que o seu interesse neste tipo de pranchas se pode esfumar: ambos os modelos custam quatro mil euros (€4130, a Carver; €4210, a Manta).

Em Portugal, o problema não é propriamente a falta de ondas na praia, pelo que, por estes preços, mais valerá investir num bom kit de equipamento de surf com fato, apoios para o tejadilho do seu automóvel e ainda pagar para ter umas boas aulas de surf.

Mas se quiser mesmo ter a experiência de acelerar pela água fora numa velocidade considerável, vai ter de esperar mais um pouco. As pranchas já podem ser encomendadas, mas só chegam no Outono.


Veja o vídeo no canal de YouTube do TRENDY.


Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].