Cartas da Guerra Sophia 2017

Prémios Sophia 2017: Cartas da Guerra vence, mas falha prémios de elenco

por • 23 Março, 2017 • Cinema 🎥Comentários fechados em Prémios Sophia 2017: Cartas da Guerra vence, mas falha prémios de elenco308

Cartas da Guerra, de Ivo M. Ferreira, foi o grande vencedor dos Prémios Sophia 2017, com nove estatuetas douradas. Contudo, os prémios para melhores actores foram para outros filmes.

Cartas de Guerra sagrou-se ontem o grande vencedor da noite dos Prémios Sophia 2017, os “Óscares” do cinema português. O filme de Ivo M. Ferreira ganhou nove prémios e igualou o recorde de Os Gatos Não Têm Vertigens.

O filme de António-Pedro Vasconcelos também tinha conquistado nove prémios Sophia em 2015. Nestes incluíram-se os de Melhor Actor e Melhor Actriz, coisa que não aconteceu com Cartas da Guerra.

Apesar de ter ganho nove prémios, não deixa de ser uma pequena desilusão que o filme tenha passado ao lado dos galardões de elenco.

Margarida Vila-Nova e Miguel Nunes perderam as estatuetas de Melhor Actriz e Melhor Actor para Ana Padrão (Jogo de Damas) e Miguel Borges (Cinzento e Negro)

Para os prémios secundários nestas categorias de elenco, Cartas da Guerra não obteve qualquer nomeação. O filme, que se tornou no vencedor da noite, é baseado numa compilação de cartas que António Lobo Antunes escreveu à mulher. Isto passou-se no início dos anos 70, quando o escritor estava destacado pelo exército português, em Angola.

Na gala, apresentada por Ana Bola, houve ainda tempo para homenagear Ruy de Carvalho. A Academia Portuguesa de Cinema (APC) distinguiu o actor pelos seus 75 anos de carreira com o Prémio Mérito e Excelência.

«A quinta edição dos Prémios Sophia foi mais uma prova de resistência do cinema português e do seu papel inequívoco na divulgação da nossa cultura», resumiu Paulo Trancoso, presidente da APC.

Conheça, então, todos os 21 vencedores dos V Prémios Sophia, onde também se destacam Cinzento e Negro (três prémios) e A Mãe é Que Sabe (dois).

Melhor Curta-Metragem de Ficção: Menina De Simão Cayatte

Melhor Curta-Metragem de Animação: Estilhaços, José Miguel Ribeiro

Melhor Curta-Metragem de Documentário: Balada de um Batráquio, Leonor Teles

Prémio Sophia Estudante: A Instalação do Medo, de Ricardo Leite

Melhor Guarda Roupa: Lucha d’Orey – Cartas da Guerra

Melhor Direção Artística: Nuno G. Mello – Cartas da Guerra

Melhor Maquilhagem e Cabelos: Nuno Esteves “Blue” – Cartas da Guerra

Melhor Som: Ricardo Leal – Cartas da Guerra

Melhor Banda Sonora Original: Mário Laginha – Cinzento e Negro

Melhor Canção Original: Sobe o Calor – Refrigerantes e Canções de Amor

Melhor Direcção de Fotografia: João Ribeiro – Cartas da Guerra

Melhor Argumento Original: Luís Filipe Rocha – Cinzento e Negro

Melhor Argumento Adaptado: Ivo M. Ferreira, Edgar Medina – Cartas da Guerra

Melhor Montagem: Sandro Aguilar – Cartas da Guerra

Prémio Mérito e Excelência: Ruy de Carvalho

Melhor Documentário em Longa-Metragem: Mudar de Vida, José Mário Branco, vida e obra de Nelson Guerreiro, Pedro Fidalgo

Melhor Actriz Secundária: Manuela Maria – A Mãe é que Sabe

Melhor Actor Secundário: Adriano Carvalho – A Mãe é que Sabe

Melhor Actor Principal: Miguel Borges – Cinzento e Negro

Melhor Actriz Principal: Ana Padrão – Jogo de Damas

Melhor Realizador: Ivo M. Ferreira – Cartas da Guerra

Melhor Filme: Cartas da Guerra – O Som e a Fúria

Artigos Relacionados