A Wonther, uma marca de joalharia que segue o conceito da sustentabilidade, anunciou uma nova colecção de 26 peças feitas com ouro ético.

Por cada peça vendida, a Wonther vai plantar pinheiros e carvalhos no Gerês.

Segundo Ana Pina, os «traços simples estruturam uma quadrícula tridimensional imaginária» nestas novas jóias feitas em prata.

Segundo Mafalda Vidal Pinheiro, o conceito é oferecer jóias para todos os dias, práticas e acessíveis.

As autoras são formadas nas área de arquitetura, design, arte e matemática, mas encontraram a sua «linguagem criativa» na joalharia.

Actualmente, são três as linhas de joalharia desta marca portuguesa: In, Fusion e Module.

Segundo Joana Ribeiro, a sua marca pretende «desmistificar a ideia que as jóias são peças de luxo para serem usadas apenas em momentos especiais».

De acordo com os mais recentes dados do SNS, em 2014 morreram 1660 mulheres com esta doença.

Sob duas temáticas diferentes o atelier Joana Simões vai ensinar todos os que quiserem aprender a criar a suas próprias peças de joalharia. As temáticas são as Técnicas Criativas em Fio de Prata e em Chapa de Prata-Anel.

Os responsáveis da marca querem ainda criar uma relação de proximidade com os clientes.

A ideia principal é intemporalizar o amor entre humanos e animais, sendo que a sua principal paixão são os cães, mas cada um pode identificar-se com as peças da colecção à sua maneira.

Criado em em colaboração com a Misfit, esta é a primeira linha da marca que oferece tecnologia pioneira no seu icónico cristal.