Nem para homens, nem para mulheres: Wonther torna-se uma marca de jóias «sem género»

©Wonther
©Wonther

A marca portuguesa de jóias Wonther vai deixar de comunicar com a hashtag #wontherwomen. A ideia é tornar-se mais inclusiva, sem associação a géneros.

A Wonther vai começar a deixar de comunicar como uma marca de jóias para mulheres. A partir de Janeiro, «assume-se como sem género e vai começar, inclusive, a disponibilizar mais tamanhos de anéis, colares e pulseiras, por exemplo.

«Associar géneros a peças de roupa, calçado ou, como neste caso, jóias, nunca fez parte da nossa filosofia, embora a nossa comunicação e acções de marketing pudessem reflectir isso», assume Olga Kassian, fundadora da Wonther.

Dois anos depois, surge a epifania: «Sabemos que esta forma de viver a marca deve reflectir-se no tipo de produto que oferecemos, mas também na forma como nos posicionamos nas nossas plataformas de comunicação».

©Wonther
©Wonther | A nova campanha da marca nacional mostra que as jóias são ‘sem género’.

Uma das mudanças mais visíveis nesta nova comunicação é a saída de cena da hashtag #wontherwomen, que identificava a marca como senso exclusivamente para mulheres. «As nossas jóias são para todos que as quiserem usar», conclui Olga Kassian.

Na nova campanha, que assinala esta mudança de posicionamento, a Wonther promove as suas (novas) jóias com um modelo masculino, que usa brincos, anéis e pulseiras que, até agora, eram exclusivas para o público feminino.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].