Lydia: chegou a Portugal a app que quer ser para os pagamentos, o que a Netflix é para as séries

©Lydia
©Lydia

A country manager da Lydia diz que o objectivo é ser um Spotify ou uma Netflix dos pagamentos. Esta app que também se parece muito com a Revolut ou o MBWay já está disponível em Portugal.

«A Lydia reinventou a utilização de serviços financeiros no telemóvel, na qual, pela primeira vez, podemos ter a mesma experiência de um serviço bancário, tal e qual como quando utilizamos o Spotify ou Netflix».

É assim que Carlota Meirelles, country manager Lydia Portugal, apresenta esta aplicação de origem francesa que agora fica disponível por cá, para iOS e Android. Basicamente, esta é uma app que «oferece uma experiência de utilização única que permite fazer pagamentos digitais sem custos associados, em qualquer parte do Mundo».

A Lydia permite associar as nossas contas de vários bancos – é uma espécie de “canivete suíço” das transacções bancárias, dado que serve para enviar dinheiro a amigos ou família (como a MBWay), ter cartões de crédito para fazer pagamentos online e nas lojas físicas, por contactless, por exemplo.

Utilização-base da Lydia é grátis

«Todos os movimentos acontecem em tempo real: extracto, histórico de transacções, transferências e ainda a criação de uma conta bancária e de um cartão Visa. O dinheiro é movido com um simples “arrastar” entre contas» diz Carlota Meirelles.

©Lydia
©Lydia | Carlota Meirelles é a country manager desta app que agora chega a Portugal.

Aqui, podemos ainda criar cartões que podem ser usados para fazer compras em todo o mundo, tal como a Revolut, N26, TransferWise ou Curve. A criação de cartões virtuais para compras únicas é outra possibilidade, como acontece nestas aplicações das fintech.

A utilização-base da app é gratuita, mas tem um limite de utilização; por 4,90 euros/mês podemos assinar o plano Lydia Blue, que também é grátis para quem tenha menos de 25 anos. Ambos os planos «não têm taxas nem comissões para pagamentos e levantamentos no estrangeiro», lembra a country manager.

Nesta expansão para Portugal, a Lydia traz também o seu programa de embaixadores universitários (The Real Godfather). Quem entrar neste grupo, pode ser escolhido para «futuras parcerias» e «criar apadrinhamentos» de novos utilizadores: dois euros por cada pessoas registada com um código. A inscrição pode ser feita aqui, mas é preciso cumprir uma série de critérios.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].