Novas 1000 Uber Jump Lisboa

Uber Jump: há mais mil bicicletas eléctricas vermelhas em Lisboa e foram todas feitas em Portugal

por • 31 Maio, 2019 • Mobilidade AlternativaComentários fechados em Uber Jump: há mais mil bicicletas eléctricas vermelhas em Lisboa e foram todas feitas em Portugal1127

Três meses depois de terem entrado em Lisboa, as bicicletas da Jump vão começar a ser vistas em maior quantidade. A partir de hoje está nas ruas o modelo 5.6 fabricado em Portugal que traz novidades tecnológicas.

Já não é possível dar um passo em Lisboa sem ver uma trotineta eléctrica ou uma bicicleta da Jump – a Uber acaba de anunciar o reforço da sua operação na capital com mais mil veículos.

Estas mil bicicletas eléctricas foram, segundo a Uber feitas em Portugal e permitem à marca atingir quase os dois milhares de unidades disponíveis para alugar: ao todo há 1750 velocípedes, contando com os anteriores modelos.

As novas bicicletas vermelhas Uber Jump trazem, nesta mais recente versão 5.6, um suporte ajustável para metermos o smartphone, uma possibilidade que sempre existiu nas Gira com o mesmo formato e que, nas trotinetas eléctricas, encontramos, por exemplo, nas Flash.

Novas 1000 Uber Jump Lisboa Smartphone

Um ideia decalcada das trotinetas é mesmo a presença de um código QR que permite usar a câmara do smartphone para alugar as novas Uber Jump. Até aqui era necessário identificar o veículo no mapa e, só depois, desbloqueá-lo.

Debaixo do guiador vamos também encontrar um novo painel de controlo com botões tácteis que permitem «por a bicicleta em pausa ou reportar a necessidade de reparação».

Uma coisa que muda drasticamente é a forma como prendemos a bicicleta a um gradeamento, poste ou outra peça de mobiliário urbano: a barra em U que estava nos modelos antigos é substituída por um cabo retráctil que pode ser puxado a partir da traseira.

Uber Jump Nova Lisboa

Lisboa Uber Jump

Do lado operacional da marca, também há novidades: o sistema de carregamento está mais simples e as bicicletas passam a ter conectividade 4G, o que, segundo a marca vai fazer com que a experiência de reservar uma bicicleta seja «muito mais rápida».

Com esta última inovação, Ryan Rzepecki co-fundador e CEO da Jump, sublinha ainda que a frota de bicicletas vai ficar «mais inteligente e segura», já que a equipa responsável pela gestão passa a receber os dados de diagnóstico de cada veículo «em tempo real». Esta será uma forma de a Uber pode «optimizar o desempenho com algoritmos que vão directamente para a cloud» da empresa.

A disponibilidade das Uber Jump continua a ser de 24 horas por dia, sem interrupções, e o preço do aluguer fixa-se nos quinze cêntimos por minuto, sem qualquer taxa de desbloqueio associada.