Lisboa entra no Top 100 das cidades mais caras do mundo para viver

É esta a principal novidade do mais recente estudo Custo de Vida da Mercer. Lisboa subiu 44 posições a passou a estar no grupo das cem cidades mais caras para viver em todo o mundo.

Desde que este Estudo Global da Mercer se realiza, esta á a maior subida de Lisboa no ranking das cidades mais caras do mundo, facto que é indissociável do aumento do preço das casas, por exemplo.

No ano passado, Lisboa estava na 137.ª posição e já tinha, na altura, descido três posições em relação a 2016. Este ano, a capital teve um impulso significativo e está agora na 93.ª lugar deste ranking.

«Os factores que motivam esta subida são maioritariamente decorrentes de variações do euro face ao dólar, mas refletem também uma subida de preços generalizada da cidade nas áreas da habitação, restauração e combustíveis», justifica a Mercer.

No topo do Estudo Custo de Vida da Mercer também há mudanças. Luanda perde a liderança para Hong Kong, que passa, assim, a ser a cidade mais cara do mundo. A capital de Angola está agora em sexto lugar.

A cidade europeia mais bem classificada, se se pode usar este termo, é Zurique, que sobe de quarto para terceiro lugar no ranking geral.

O top cinco é composto ainda por Tóquio (2.ª), Singapura (4.ª) e Seul (5ª), o que mostra um domínio da Ásia nas cidades mais caras do mundo.

Entre as curiosidades do Estudo Custo de Vida da Mercer está, por exemplo, a comparação de um aluguer de um T3 em Lisboa e Hong Kong: 2650 e 10 800 euros, respectivamente.

A Mercer diz ainda que o preço da gasolina em Lisboa «é um dos mais elevados» face às cidades posicionadas no topo deste ranking, o que só prova que Portugal tem mesmo uma carga de impostos demasiado pesada neste bem de consumo.

Segundo a consultora, o ranking deste estudo tem 209 cidades em cinco continentes e «determina o custo comparativo de mais de duzentos itens em cada local, incluindo alojamento, transporte, comida, roupa, bens domésticos e entretenimento».

Em relação a outros continentes e zonas do globo, Nova Iorque é a cidade mais cara da América do Norte (13.ª no geral); na América do Sul, sem surpresas, é São Paulo que se mantém como cidade mais cara (58.º no geral).

Tel Aviv (16.º do ranking) continua a ser a cidade mais cara do Médio Oriente, seguida pelo Dubai (26.º), Abu Dhabi (40.º), e Riyadh (45.º). Já a cidade do Cairo (188.º) «permanece a cidade mais económica desta região do globo».

Mumbai é a cidade mais cara da Índia e, na Austrália, quem fica com este título é Sidney.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].