Segundo a Barkyn, o facto de o Home analisar os hábitos de refeições dos animais e "aprender" com eles, faz com que se evitem «doenças nutricionais associadas à alimentação, como a diabetes e a obesidade».

Chegam a 21 de Janeiro a todas as lojas do Boticário. Os perfumes Egeo são os primeiros criados com recurso a... inteligência artificial.

A Circ é a primeira app de trotinetas eléctricas com uma funcionalidade de segurança que percebe se o utilizador está, ou não, a usar capacete.

Os carros inteligentes da Mercedes, tal como os smartphones, deixaram a sua marca no Mobile World Congress de 2018. Afinal, haverá algo mais móvel que um… automóvel?

O Zero Latency é uma nova experiência de entretenimento baseada em realidade virtual onde nós entramos, literalmente, no jogo: esta é a nova experiência.

A é a «primeira plataforma de Matemática» do género que usa «inteligência artificial», com o objectivo de «personalizar o ensino».

Inteligência artificial e machine learning são os dois novos ingredientes que passam a fazer parte da receita do Google Maps para os restaurantes.

O Hospital CUF Infante Santo anunciou aquele que será o primeiro método de «quantificação de imagem em RM aplicada à esclerose múltipla e às demências».

A tecnologia tem avançado de forma que nos surpreende cada vez mais. E as cozinhas por medida do futuro não são exceção como campo de oportunidade para o setor tecnológico.

A aplicação da Google para smartphones tem uma nova funcionalidade. Se não souber a letra de uma música, pode agora cantarolar para tentrar identificar o tema.

A startup nacional Bioprospectum identificou biomoléculas em rãs dos Açores que podem ajudar na luta contra a COVID-19.