Link. Estas trotinetes com inteligência artificial estão a chegar a Lisboa e têm desbloqueio grátis

©TRENDY
©TRENDY | Link

A Superpedestrian, uma empresa que nasceu no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, chega esta semana a Portugal com uma frota de 1600 trotinetes eléctricas.

São mais robustas que as da Lime, Bird e Bolt (comparadas com estas, parecem-se mesmo um “tanque”), têm um sistema de inteligência artificial (o Vehicle Intelligent Safety System – VIS) que faz um auto-teste de diagnóstico e quando se aproximam de zonas de circulação proibida, deixam de acelerar.

Estas são algumas da principais características das Link, que chegam esta semana a Lisboa. Numa primeira fase, a Superpedestrian (empresa criada no MIT – Instituto de Tecnologia de Massachusetts que desenvolveu este veículo) vai por mil trotinetes eléctricas em Lisboa; depois, serão disponibilizadas mais seiscentas.

©TRENDY
©TRENDY | As Link têm um aspecto mais robusto que Lime, Bird e Bolt – e isso sente-se durante a utilização.

«Quando as pessoas experimentarem estas trotinetes, não vão querer andar nas outras. São muito mais seguras e transmitem mais segurança. Estivemos durante dois anos a desenvolver as Link para termos a certeza de que podíamos apresentar a melhor trotinete eléctrica do mercado», disse João Afonso, operations manager para Portugal da Superpedestrian, durante um test-drive com o TRENDY.

A app Link já pode ser descarregada para iOS e Android. A interface é muito semelhante à das outras operadoras de trotinetes eléctricas: temos um mapa onde se pode ver as áreas autorizadas de circulação, pontos de estacionamento e zonas onde é proibido estacionar e circular (a vermelho).

©TRENDY
©TRENDY | No guiador estão todos os controladores das Link, inclusive o sistema de IA.

Para desbloquear uma trotinete, basta apontar a câmara do telemóvel para o código QR que está no guiador; o preço de desbloqueio é de um euro, mas até 30 de Junho é grátis. Até esta data, a Superpedestrian vai também duplicar e triplicar os carregamentos de dinheiro que fizermos para a nossa carteira digital da app. Por minuto, uma viagem nas Link fica a quinze cêntimos, em linha com os valores praticados pelas rivais Lime, Bird e Bolt.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].