Os ténis Suede da Puma vão ser biodegradáveis e transformar-se em composto para uso agrícola

©Puma
©Puma

Pelo menos, é isto que a Puma quer que aconteça já em 2022, com um projecto-piloto que vai envolver quinhentos utilizadores na Alemanha.

Os Suede da Puma, lançados pela primeira vez em 1968, podem estar a caminho de se tornarem o primeiro modelo da marca a ser biodegradável. Para atingir este objectivo, foi criada uma versão experimental destes ténis com materiais mais «sustentáveis».

Feitos com «camurça curtida Zeology, TPE biodegradável e fibras de cânhamo», os RE:Suede estão preparados para «ajudar a enfrentar o desafio da gestão de resíduos na indústria do calçado», diz a Puma.

Para testar a eficácia dos materiais biodegradáveis destes Suede, será feito um projecto-piloto na Alemanha com a ajuda de quinhentos utilizadores em 2022, que vão usar os ténis no dia-a-dia.

Objectivo da Puma é ser mais verde até 2025

Depois, os ténis serão «submetidos a um processo de biodegradação industrial num ambiente controlado» na Valor Compostering B.V. uma empresa dos Países-Baixos «especializada em resíduos». É aqui que se vai perceber se os ténis podem depois ser usados como composto de grau A no sector agrícola.

Este é mais um projecto da Puma para reduzir o desperdício e criar produtos mais sustentáveis – outro dos objectivos da empresa passa por «aumentar o nível de poliéster reciclado para 75%» até 2025.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].