Governo quer cobrar uma nova taxa à Vodafone, NOS, Meo e Nowo para financiar a RTP e o ICA

©Marques Kaspbrak
©Marques Kaspbrak

O Orçamento de Estado 2022 tem prevista uma nova taxa audiovisual que propõe o pagamento de quatro euros por ano (dois euros por semestre) por subscritor.

Se a nova proposta de cobrança de uma taxa audiovisual do Governo for para a frente, a RTP e o Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) podem receber mais de dezasseis milhões de euros em financiamento.

O Governo quer que os operadores de TV Vodafone, Meo, NOS e Nowo e paguem quatro euros por ano (dois euros/semestre), por cada subscritor que tenham.

Este valor pode ultrapassar os dezasseis milhões de euros por ano, tendo em conta os mais recentes dados sobre o mercado dos pacotes de TV em Portugal: segundo a Anacom, mais de quatro milhões de portugueses subscreve um serviço deste género.

A proposta prevê que 75% do valor anual seja entregue à Anacom e, logo a seguir, ao ICA. Metade desse financiamento será dado à RTP.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].