O Matadouro: se é facilmente impressionável, esta nova experiência de teatro imersivo não é para si

©O Matadouro
©O Matadouro

Dos criadores da Casa Assombrada, dos Ímpios e do Internato, chega uma nova experiência de teatro imersivo que não é para todos os estômagos.

Já sabemos que vai haver muito sangue falso, muitas partes humanas a fingir e até, possivelmente, alguma carne e órgãos internos de animais, mas o melhor é que as pessoas facilmente impressionáveis fiquem longe deste Matadouro.

A nova produção do Teatro Reflexo, liderado por Michel Simeão, o criado de A Casa Assombrada, Ímpios, Internato e Crime na Casa Museu, acontece em Leiria num verdadeiro matadouro desactivado.

«O que nós vamos fazer nunca foi feito em Portugal. A experiência imersiva desenrola-se dentro de um matadouro real e combina o que de melhor fomos criando em todas as nossas criações», diz Michel Simeão.

O actor promete «terror psicológico, representações ultra realistas e twists imprevisíveis» que vão dar aos participantes um «murro no estômago» e um «medo de gelar a espinha». Michel Simeão revela ainda que esta experiência tem «personagens perturbadoras e caracterizações nunca antes vistas».

Sessões no Matadouro às Sextas e Sábados

Como aconteceu nas experiências de teatro imersivas anteriores, no Matadouro o objectivo continua a ser semelhante a uma escape room, com enigmas para resolver, pistas para descobrir, para poder sair “vivo” do local.

As primeiras sessões do Matadouro começaram esta semana e têm a duração de uma hora – cada uma pode ter um máximo de 21 pessoas e só acontecem Sextas e Sábados. A primeira é às 21 horas e, até à meia-noite, há novas sessões de meia em meia hora. O preço dos bilhetes é de 16 euros e as reservas são feitas pelo e-mail: [email protected].

Todas as regras se segurança e higiene adoptadas pelo Teatro Reflexo para esta nova experiências, assim como a política de reservas e morada do Matadouro, em Leiria, podem ser encontradas na página oficial do Facebook.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].