©Emenuk QR
©Emenuk QR

Emenuk QR quer ajudar restaurantes a substituir menus em papel por ementas no smartphone

Quando voltarem a abrir, os restaurantes têm novas regras para cumprir, quase todas baseadas em diminuir o contacto com os clientes. As ementas em papel vão entrar em vias de extinção.

Passar uma ementa de pessoa em pessoa, para que todas escolham um prato, é um comportamento que dificilmente vamos voltar a ver num restaurante, quando reabrirem as portas a 18 de Maio.

A solução é tornar estas ementas digitais, uma solução que a Zomato anunciou recentemente com o Contactless. Aqui, as páginas do restaurante na app passam a ter o menu incluído, com possibilidade de fazer um pedido directo para a cozinha e até pagar a conta.

Ementa digital aparece depois de ler um código QR

Mas a empresa portuguesa Mindshaker pensou numa solução mais simples e que até já estava disponível desde 2015, a Emenuk QR: «Na altura vendemos zero, ninguém ligou a isto. Mas com estas novas regras temos recebido vários pedidos de orçamento todos os dias», diz João Paulo Almeida, director.

A ideia é simples e assenta em duas fases: primeiro, os donos dos restaurantes têm de fazer o upload da ementa dos restaurante para uma plataforma; depois, os clientes apenas têm de ler o código QR que fica nas mesas, por exemplo, para ver o menu digital – o idioma será o mesmo em que tivermos o sistema operativo do smartphone.

Não é preciso ter uma app especial da Emenuk, basta apenas ler o QR Code com a câmara do smartphone – os mais recentes fazem isto sem ser preciso uma aplicação própria, mas se tiver um modelo mais antigo é possível que tenha de fazer o download de uma (são todas gratuitas, para iOS ou Android).

«Donos dos restaurantes riem-se dos preços do Emenuk

Além de dar acesso ao menu do restaurante, esta leitura do código QR dá ainda ao cliente a password Wi-Fi do restaurante, já que é preciso ter Internet para ver a ementa digital.

Esta solução tem uma «implementação simplificada para os donos dos restaurantes e resolve um problema de forma eficaz e acessível», garante João Paulo Almeida. Os preços, para os donos dos restaurantes, começam nos 50 euros por ano e mais 50 para fazer a configuração do sistema.

«Quem nos pede um orçamento ri-se dos valores, porque pensavam que uma solução destas fosse mais cara. Mas é o valor justo, não nos queremos aproveitar desta situação, mas sim ajudar os restaurantes a adaptarem-se às novas regras dos restaurantes», diz João Paulo Almeida.

©Emenuk App

A Emenuk QR já está a começar a ser implementado em alguns restaurantes em Portugal e em Espanha; segundo o director da Mindshaker, já estão previstas melhorias, como a criação de uma app com um mapa onde estão todos os restaurantes parceiros, possibilidade de marcação de mesas por WhatsApps, e bónus para os clientes.

Para conhecer melhor a Emenuk QR ou, se for dono de um restaurante e quiser pedir um orçamento, pode fazê-lo no site do projecto.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].