©Food for Heroes Lisboa

Food for Heroes: Lisboa tem um novo serviço de entrega de refeições grátis e exclusivo para os hospitais

por • 26 Março, 2020 • COVID-19Comentários fechados em Food for Heroes: Lisboa tem um novo serviço de entrega de refeições grátis e exclusivo para os hospitais702

O Food for Heroes é uma plataforma que junta seis restaurantes e que faz entregas exclusivas em hospitais, para ajudar todos os profissionais de saúde em plena fase de mitigação do novo Coronavírus.

Com a entrada no período de mitigação do surto do novo Coronavírus, todos os hospitais e centros de saúde vão ser usados para receber casos de COVID-19. Isto significa que há mais médicos e enfermeiros que vão ficar de prevenção para despistar e tratar estes doentes.

Para ajudar os profissionais de saúde, a app Dona Rosa já tinha anunciado esta semana que os seus serviços de lavar, engomar e limpar roupa a seco seriam grátis para toda esta classe. Agora há mais um serviço dedicado, relacionado com a entrega de comida.

Encomenda de refeições é feita por email: não há app ou site

A ideia é dos restaurantes Aruki, Chickinho (frango no churrasco), Home Sweet Sushi, Sushi at Home, Pasta Non Basta e The Burger Guy; o objetivo é distribuir refeições gratuitas pelos hospitais portugueses. Segundo os criadores da iniciativa, o Food for Heroes vai estar activo enquanto durar o «Estado de Emergência».

Para pedir refeições destes seis restaurantes não há um site ou uma app: é preciso enviar um mail para [email protected] e pedir quantas refeições são necessárias para um almoço ou jantar, num serviço de saúde ou hospital.

Suhsi, pizza, frango, massas e hambúrgueres são as opções

Depois, os restaurantes vêm entre si que pratos é que podem enviar – ou seja, não há uma escolha por parte de quem encomenda as refeições, essa é uma decisão que fica do lado da Food for Heroes. Sushi, hambúrgueres, pizza, frango de churrasco e massas são as possibilidades.

A Food for Heroes deixa ainda um aviso: «Devido ao elevado número de solicitações, o pedido não é vinculativo e carece sempre de uma resposta com a respectiva confirmação da entrega». Para já, esta plataforma está apenas em Lisboa, mas o objectivo é «estender a acção a todo o País», assim como o número de restaurantes.