YouTube Rewind 2019 ©YouTube

YouTube reconhece fail no video Rewind de 2018, mas a versão deste ano deve ir pelo mesmo caminho

por • 6 Dezembro, 2019 • Temos de Falar...Comentários fechados em YouTube reconhece fail no video Rewind de 2018, mas a versão deste ano deve ir pelo mesmo caminho422

O habitual video Rewind que mostra as grandes tendências do ano no YouTube e os conteúdos mais vistos já está online. Mas, em apenas catorze horas, já tem 2,3 milhões de dislikes.

Em 2019, o YouTube conseguiu um feito que parecia apenas estar ao alcance dos criadores mais odiados desta plataforma, como Jake Paul ou Logan Paul: ter o vídeo com mais dislikes de sempre.

Com o aproximar do fim do ano, estava na altura de ver como é que o YouTube ia responder a este recorde negativo, com a versão de 2019 do Rewind – já ontem, a Google tinha partilhado os vídeos mais vistos em Portugal, incluindo os videoclips.

YouTube Rewind 2019 é uma colagem banal de tops 10 e 5

Ao fim do dia, foi a vez de conhecermos os campeões de views a nível mundial e de ver, finalmente, o YouTube Rewind de 2019. O vídeo começa com um mea culpa: «Em 2018 fizemos uma coisa de que não gostaram. Por isso, em 2019, vamos ver aquilo de que gostaram, porque vocês são melhores nisto que nós».

O resultado? Um video politicamente correcto e banal com uma contagem descrescente dos vídeos mais vistos em várias categorias: os gerais, os de música, os de jogos, os de beleza e os de dança – ou seja, o YouTube limitou-se a encontrar as categorias mais populares e a fazer tops 10 e 5 com excertos dos vídeos mais populares.

Depois, o YouTube junta ainda o ranking daquilo que chama os Top Breakout Creators (aqueles que tiveram o menor rácio entre subscritores ganhos e perdidos) e o dos Most Viewed Creators (youtubers cujos videos tiveram o maior número de views absoluto).

Rewind 2019 pode ser o novo campeão de dislikes?

Pelo desempenho que o YouTube Rewind está a ter, o mais certo é que a edição deste ano vá pelo mesmo caminho da de 2018 – desde que foi colocado online, às 20 horas de ontem (em Portugal), o vídeo já tem 3 milhões de dislikes e apenas 1,4 milhões de likes (números apurados às 16:40 de 6 de Dezembro).

Na área de comentários, como também é habitual nestas alturas, os fãs não perdoam: «Isto não é um rewind, é um repost»; «Dois milhões de dislikes em apenas oito horas – nunca se viu uma coisa assim»; «O YouTube esqueceu-se de fazer o Rewind este ano: limitou-se a fazer uma compilação de tops com a música Bad Boy de Billy Eilish»; «Este é o rewind mais preguiçoso que eu já vi na vida».

Este comentário, quanto a nós, resume a decisão do YouTube: quando havia uma oportunidade para fazer melhor e não repetir os erros, apontados pelos fãs e por vários sites, o resultado parece ter sido pior.