Galp desiste da ideia de fazer furo de petróleo ao largo da Costa Vicentina

por • 29 Outubro, 2018 • ActualidadeComentários fechados em Galp desiste da ideia de fazer furo de petróleo ao largo da Costa Vicentina840

Foi hoje tornada pública a decisão de o consórcio entre a Galp e a Eni abandonarem a ideia de fazerem um furo de petróleo em Portugal, que abriria a porta para a exploração deste recurso.

Não foi preciso esperar pela decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé para saber o futuro do projecto de exploração petrolífera na costa vicentina, mais concretamente ao largo de Aljezur.

Assim que se soube deste intenção, em 2016, foram muitos os movimentos que se criaram para protestar contra o projecto da Galp; a estas, juntaram-se as organizações ambientais como a Quercus.

Um destes movimentos, a Plataforma Algarve Livre de Petróleo interpôs mesmo um processo no tribunal para tentar que o consórcio Galp/Eni não avançasse com o furo, que teria de ser feito até 15 de Janeiro, a 46 Km ao largo de Aljezur, num local muito próximo do que mostra o mapa, em baixo.

Aljezur Petróleo

Isto fez com que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé tivesse suspendido a licença para este furo e deixasse o consórcio sem garantias de quando é que poderia avançar em tempo útil.

O impasse acabou por ter consequências negativas para o consórcio, que hoje oficializou a decisão de não avançar com o furo na costa alentejana: «A Galp e a Eni tomaram a decisão de abandonar o projecto de exploração de fronteira na bacia do Alentejo».

Em comunicado, as duas empresas concluem que a decisão do tribunal acabou com as esperanças do furo: «Apesar de lamentarmos a impossibilidade de avaliar o potencial de recursos offshore do País, as condições existentes tornaram objectivamente impossível prosseguir as actividades de exploração».

Já este ano, o consórcio Galp/Eni tinha apresentado um estudo onde anunciava uma produção de até 1500 milhões de barris em dezassete anos de exploração.

Share via
Copy link