São Jorge Prémios Sophia 2018
São Jorge Prémios Sophia 2018

São Jorge lidera nomeações para os Prémios Sophia 2018

Sem qualquer surpresa, São Jorge é o líder de nomeações para a edição de 2018 dos Prémios Sophia, que distinguem todos os anos o que de melhor se faz no cinema português.

O filme protagonizado por Nuno Lopes e realizado por Marco Martins é o campeão das nomeações dos Prémios Sophia e, apostamos nós, o grande vencedor da edição de 2018.

Com uma história que retrata uma realidade de uma família pobre no auge da crise e da entrada da troika em Portugal, São Jorge segue a vida do pugilista Jorge que tem de seguir uma vida ligada às cobranças difíceis para sobreviver.

São Jorge estreou em Portugal a 9 Março de 2017 e segundo o ICA foi o quarto filme nacional mais visto no ano passado: levou 42 mil pessoas aos cinemas e fez cerca de 220 mil euros.

Top 5 dos filmes nacionais mais vistos em 2017

O Fim da Inocência (Joaquim Leitão): 72 mil espectadores
Jacinta (Jorge Paixão da Costa): 45 mil espectadores
Perdidos (Sérgio Graciano): 43 mil espectadores
São Jorge (Marco Martins): 42 mil espectadores
Fátima (João Canijo): 24 mil espectadores

Apesar de não estar nos três filmes mais vistos, São Jorge é o mais nomeado: catorze indicações, entre as quais Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actor e Actriz Principal, Melhor Actor e Actriz Secundária e Melhor Argumento Original.

Pelo menos, os prémios de Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Actor não devem fugir, com Nuno Lopes a repetir o prémio que ganhou no Festival de Cinema de Veneza.

A Fábrica de Nada, que também tem sido aplaudido pela crítica nacional e internacional, deve ser a grande “ameaça” na categoria de Melhor Filme.

Crítica: São Jorge

Crítica São Jorge
É o filme mais mediatizado dos últimos tempos; tem sido levado ao colo pela imprensa e apresentado como um retrato definitivo de um Portugal em crise. Soco no estômago ou uppercut falhado? Ler Mais.

Na categoria de Melhor Actriz Principal, a escolha da Academia Portugesa de Cinema deve recair sobre Rita Blanco, pelo seu papel em Fátima, filme que também está nomeado nas principais categorias.

Curiosamente, os três filme portugueses mais vistos em 2017 foram completamente ignorados pela Academia Portuguesa de Cinema: A Idade da Inocência, Jacinta e Perdidos não têm qualquer indicação para ganhar um Sophia.

Aqui fica a lista completa das das nomeações para os Prémios Sophia 2018. Este ano, a gala de entrega de prémios muda-se do Centro Cultural de Belém para o Casino Estoril e acontece a 25 de março.

Melhor Filme
São Jorge
A Fábrica de Nada
Al Berto
Fátima

Melhor Realizador
Marco Martins – São Jorge
João Canijo – Fátima
João Botelho – Peregrinação
Pedro Pinho – A Fábrica de Nada

Melhor Actriz Principal
Carla Galvão – A Fábrica de Nada
Rita Blanco – Fátima
Anabela Moreira – Fátima
Mariana Nunes – São Jorge

Melhor Actor Principal
Nuno Lopes – São Jorge
Miguel Borges – Uma Vida à Espera
Cláudio da Silva – Peregrinação
José Pimentão – Al Berto

Melhor Actriz Secundária
Isabel Abreu – Uma Vida à Espera
Beatriz Batarda – São Jorge
Catarina Wallenstein – Peregrinação
Raquel Rocha Vieira – Al Berto

Melhor Actor Secundário
Adriano Luz – São Jorge
José Raposo – São Jorge
João Villas-Boas – Al Berto
Duarte Grilo – Al Berto

Melhor Documentário em Longa-Metragem
Ama-San
Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo
Treblinka
Rosas de Ermera

Melhor Argumento Original
Ricardo Adolfo e Marco Martins – São Jorge
João Canijo – Fátima
Vicente Alves do Ó – Al Berto
Paulo Filipe Monteiro – Zeus

Melhor Banda Sonora Original
Rodrigo Leão – 100 Metros
Hugo Leitão, Nuno Malo, Rafael Toral – São Jorge
Luís Bragança Gil e Daniel Bernardes – Peregrinação
Rita Redshoes & The Legendary Tigerman – Ornamento e Crime

Melhor Canção Original
Sementes do Impossível por Xutos e Pontapés – Índice Médio de Felicidade
Fim – composição e interpretação Lúcia Moniz – Uma Vida à Espera
VOODOO – composição de Rita Redshoes & The Legendary Tigerman e interpretação de Rita Redshoes – Ornamento e Crime
Ribombar do Amor – Compositor e intérprete Jorge Prendas – Delírio Em Las Vedras

Melhor Fotografia
Carlos Lopes – São Jorge
Luís Branquinho – Peregrinação
Rui Poças – Al Berto
Leonor Teles – Verão Danado

Melhor Efeitos Especiais/Caracterização
Nuno Esteves “Blue” – Peregrinação
Sara Menitra – Zeus
Alexandra Espinhal – A Ilha dos Cães
João Rapaz – Verão Danado

Melhor Série
Madre Paula
Vidago Palace
A Criação
A Família Ventura

Melhor Direcção Artística
Joana Cardoso – Al Berto
João Torres – Zeus
Wayne dos Santos – São Jorge
Bruno Caldeira – A Ilha dos Cães

Melhor Som
Olivier Blanc, Hugo Leitão – São Jorge
Francisco Veloso – Peregrinação
Elsa Ferreira, Olivier Hespel, Gérard Rousseau – Fátima
Pedro Melo, Elsa Ferreira e Branko Neskov – Al Berto

Melhor Guarda Roupa
Joana Veloso – Peregrinação
Joana Cardoso – Al Berto
Sílvia Grabowski – Zeus
Lucha D’Orey – O Divã de Estaline

Melhor Maquilhagem e Cabelos
Abigail Machado e Mário Leal – Al Berto
Rita Castro, Felipe Muiron – Peregrinação
Djanira Cirilo da Cruz, Maria Almeida (Nani) – São Jorge
Nuno Esteves “Blue” e Mizé Silvestre – O Divã de Estaline

Melhor Montagem
Mariana Gaivão – São Jorge
João Braz – Peregrinação
Cláudia Oliveira, Edgar Feldman, Luísa Homem – A Fábrica de Nada
Pedro Ribeiro, Pedro Marinho, Vasco Carvalho – Índice Médio de Felicidade

Melhor Argumento Adaptado
Pedro Pinho, Luisa Homem, Leonor Noivo, Tiago Hespanha baseado na peça original “The Nothing Factory” de Judith Herzberg – A Fábrica de Nada
João Botelho adaptado do livro de Fernão Mendes Pinto – Peregrinação
David Machado e Tiago R. Santos – Índice Médio de Felicidade
Jorge António, Paulo Leite e Virgilio Almeida baseado no livro “Os Senhores do Areal” de Henrique Abranches – A Ilha dos Cães

Melhor Documentário em Curta-Metragem
António E Catarina de Cristina Hanes
Reis Do Sertão de Pablo Antonio
Où En Êtes-Vous, João Pedro Rodrigues? de João Pedro Rodrigues
O Homem Eterno de Luís Costa

Melhor Curta-Metragem de Ficção
Coelho Mau de Carlos Conceição
Altas Cidades De Ossadas de João Salaviza
A Língua de Adriana Martins da Silva
Antes que a noite venha – Falas de Antígona de Joaquim Pavão

Curta-Metragem de Animação
A Gruta De Darwin de Joana Toste
Das Gavetas Nascem Sons de Vítor Hugo
Água Mole de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires (Xá)
Tocadora de Joana Imaginário

Prémio Sophia Estudante
Snooze de Dinis Leal Machado – ESMAD
A Clarabóia de Alícia Moreira – IPCA
Irís de Renato Arroyo e Francisco Ferreira – Universidade Lusófona
Blondes Make the Best Victims de Rita Ventura – ESAD

Prémio Mérito e Excelência
Ana Lorena
Lauro António
Artur Correisão jorge

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].