O El Clandestino deixa de ser um exclusivo de Lisboa e abre em Cascais com um novo conceito de fusão

Em Cascais , nas noites da Sexta e Sábado, o restaurante fica aberto até às quatro da manhã e vai ter DJ sets.
©El Clandestino
©El Clandestino

Quatro anos depois, o restaurante El Clandestino deixa de estar apenas ame Lisboa e chega a Cascais com uma carta que deixa de ter o foco na gastronomia mexicana.

O mexicano El Clandestino já não é um exclusivo de Lisboa. Este restaurante que abriu no Príncipe Real há quatro anos chegou a Cascais (na Avenida Costa Pinto), com um novo conceito: a «forte base mexicana» dá lugar a uma carta de fusão, inspirada nas cozinhas do Perú e de vários países asiáticos.

Nesta nova vida do El Clandestino, o chef Teófilo Quiñones sugere novos pratos como o Lombo Salteado no Wok, o Ossobuco (cozinhado a fogo lento em vinho tinto e chalotas), os Ceviches Tradicional ou Mixto (com vários peixes, cebola roxa, aji e batata doce) e os Bao de Salmão.

©El Clandestino
©El Clandestino | Nas noites de Sexta para Sábado e de Sábado para Domingo, o restaurante tem DJ sets e só fecha às quatro da manhã.

Em Cascais , nas noites da Sexta e Sábado, o restaurante fica aberto até às quatro da manhã e vai ter DJ set; para almoços, só mesmo ao fim-de-semana, já que durante a semana, o El Clandestino só abre às 19 horas e apenas De Quarta a Sexta. Para reservas, pode usar o número 965 277 879.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].