©MSC
©MSC

MSC Cruzeiros está a aceitar reservas para uma viagem de volta ao mundo para… 2023

Em 2020, fazer um cruzeiro depois de Março tornou-se uma história de ficção científica; com 2021 também a “navegar” em águas perigosas, as atenções da MSC viram-se para daqui a três anos.

Devido à pandemia, que também chegou a afectar passageiros em cruzeiros que estavam a decorrer no princípio de 2020, as viagens foram canceladas e houve mesmo empresas que declararam falência e enviaram os seus navios para abate.

A MSC conseguiu sobreviver a este “Cabo das Tormentas” do mundo dos cruzeiros e, apesar de ter cancelado a sua viagem de volta ao mundo de 2021, mantêm a de 2022 e a de 2023 – e já abriu as reservas para esta última World Cruise, que começa a 5 de Janeiro.

Esta viagem de volta ao mundo, a bordo do Poesia, vai durar quase quatro meses (119 dias) e vai passar por 53 destinos de 33 países de (quase) todo o mundo. A MSC World Cruise 2023 começa em Génova (Itália) e vai ainda ter pontos de embarque em Civitavecchia/Roma, Marselha e Barcelona.

Fazer uma volta ao Mundo custa 12 999 euros

Com a travessia do Oceano Atlântico, começa a viagem propriamente dita, rumo às Caraíbas – seguem-se vários países da América Central e uma escala em São Francisco. Os próximos destinos do MSC Poesia são os vários arquipélagos do Pacífico (Havai, Samoa, Fiji, Papua Nova Guiné e Filipinas), Auckland (Nova Zelândia) e Sidney (Austrália).

©MSC
©MSC | A viagem à volta do Mundo do MSC Poesia passa por 53 destinos de 33 países.

Seguem-se Japão, China, Vietname, Singapura e Malásia; o Poesia aponta depois ao Índico e ao Médio Oriente, com a travessia do Canal do Suez para entrar no Mediterrâneo e voltar aos portos europeus.

As reservas para a MSC World Cruise 2023 podem ser feitas no site da companhia com os preços a começarem nos 12 999 euros (mais 610 euros de taxas portuárias não incluídos e embarque em Génova).

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].