©TRENDY
©TRENDY

Dasos. Na Praia do Norte temos as grandes ondas; no Ohai Nazaré temos um grande restaurante

Nazaré, ondas, surf, peixe e caldeirada. Isto é muito daquilo que nos vem à cabeça quando pensamos na meca das ondas gigantes. Só falta por no mapa o Ohai e o Dasos.

Quando recebemos o convite do Ohai Nazaré para conhecer o Dasos (abriu este ano, no Verão), ficámos com a impressão de que havia ali uma inspiração grega. Não nos enganámos: na verdade, ‘dasos’ significa ‘floresta’, um nome que se ajusta ao ambiente onde “respira” este restaurante.

O Dasos está inserido num ambiente de eco-resort (o Ohai era um antigo parque de campismo, que foi convertido num empreendimento hoteleiro com bungalows glamping) e tem dois espaços: em baixo, servem-se pequenos almoços e refeições ligeiras; em cima é onde mergulhamos nas viagens gastronómicas do chef Paco Santacruz.

«Tento ter todos os dias ingredientes frescos e de produtores nacionais, sempre que possível aqui da região. Quero produtos frescos, de cada estação do ano e, na maioria, biológicos», conta-nos o chef enquanto passamos os olhos pelo menu, já sentados numa das mesas da grande, mas acolhedora, sala do Dasos.

©TRENDY
©TRENDY

O chef acompanha-nos: as boas refeições têm sempre de ter uma boa conversa. Paco Santacruz vai explicando o conceito de todos os pratos que vão aterrando à nossa frente – há histórias de infância e de viagens pelo mundo que explicam ingredientes, técnicas de cozinha e, mais importante que tudo, a dedicação que o chef põe em cada prato.

Seria exaustivo estar a descrever aqui cada um deles, até porque, no momento, tirar notas ficou para segundo plano. Ainda assim, há coisas que nos ficam na memória. Mas, escolher pratos da carta do Dasos é quase uma decisão que pode ser feita de olhos fechados – experimente: ponha o dedo na lista sem ver e peça o que calhou.

Na Nazaré é assim: ondas gigantes, nomes grandes

Pode ser que lhe saia um Macio de Bochechas de Porco e Queijo Azul numa Cama de Puré de Batatas com Molho de Vegetais; ou então o Salmão com Molhode Erva-doce Fresco e Portobello Cozido a Baixa Temperatura com Vermute, Pérolas de Algas Vermelhas e Alecrim Defumado

E se for o Bombom de Pescada com Molho de Camarão e Ostras em Sopa de Peixe e Creme de Tinta de Lula? Desde que termine com a Mousse de Limão Com Sorvete de Chocolate e Torrone, Gelado de Frutos Vermelho e Manteiga de Amendoim, tem o dia ganho.

Sim, os nomes dos pratos do Dasos podem ser grandes, gigantes; no fundo, no fundo, são como as ondas da Praia do Norte que ouvimos como banda sonora , no Ohai.


O Dasos fica no Ohai Nazaré, mesmo à entrada da vila. Para reservas pode usar o número de telefone 262 561 800 – actualmente, o restaurante está apenas aberto de Sexta a Domingo. O preço médio por pessoa é de 40 euros – aproveite a viagem e deixe-se ficar uma noite numa das mini-casinhas de madeira, os bungalows: os preços rondam os cem euros por noite.

©Ohai
©Ohai | São estes os bungalows do Ohai onde a campanha ‘Stay Longer, Stay Safe’ é válida.

Neste momento, o Ohai está com uma campanha (Stay Longer, Stay Safe que nos desafia a viver pelo menos um mês num dos seus bungalows – uma forma de promover o teletrabalho «em comunhão com a Natureza». A proposta é de uma estada de, pelo menos, trinta noites a começar nos 19,90 euros/noite – valor total de 600 euros.

Os bungalows de madeira têm dois quartos, uma cozinha e casa de banho. No preço já está incluída electricidade, água, Internet, TV por cabo e acesso a todas as áreas e actividades do resort, como o spa ou andar de bicicleta.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].