Máscara-19 Portugal ©Sydney Sims
Máscara-19 Portugal ©Sydney Sims

Máscara-19. O novo código ‘secreto’ que pode ser dito na farmácia e ajuda a salvar vidas

A iniciativa começou em França e foi uma forma de lutar contra a violência doméstica, uma situação que se agravou em período de isolamento social.

A história começa em Nancy, uma cidade francesa, onde uma mulher foi até uma farmácia e pediu uma Máscara-19. Isto era, afinal, um pedido de ajuda, uma vez que estava a ser vítima de violência doméstica por parte do marido.

O farmacêutico que atendeu a mulher denunciou o caso às autoridades e o homem acabou por ser detido. O episódio aconteceu no final de Março e acabou por se tornar viral, chegando também a Espanha (Canárias), com a campanha Mascarilla-19.

Farmacêuticos do Porto são os primeiros a aderir à Máscara-19

Esta ideia, que partiu do governo francês, tem agora mais uma versão, desta vez em Portugal, promovida pela Assembleia Feminista de Lisboa (AFL): «É um formato que está a funcionar lá fora e que pensámos poderia servir também às vítimas portuguesas», disse Teresa Silva, responsável da AFL, à revista Visão.

Para já, este “código secreto’ para denunciar casos de violência doméstica conta com a adesão dos farmacêuticos do Centro Hospitalar Universitário de São João (Porto). A AFL já apresentou a ideia à Comissão para a Cidadania e Igualdade e à Ordem dos Farmacêuticos, para que mais farmácias adiram à causa.

Contudo, e segundo a Visão, a Estrutura de Apoio às Vítimas do Seixal já se juntou à promoção da Máscara-19, que se encarregou de passar a informação às farmácias deste concelho da Margem Sul.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].