©Beba Com Cabeça - IADE

Beba Com Cabeça: estudante do IADE cria aplicação gratuita para simular a taxa de alcoolemia

por • 4 Fevereiro, 2020 • High-Tech, Made in PortugalComentários fechados em Beba Com Cabeça: estudante do IADE cria aplicação gratuita para simular a taxa de alcoolemia276

A Faculdade de Design, Tecnologia e Comunicação IADE e a Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas (ANEBE) juntaram-se para criar uma app que permite calcular, ainda que com reservas, a taxa de alcoolemia.

Bruno Costa, estudante de Engenharia Informática no IADE, é o autor de uma nova app disponível apenas para Android que permite ter uma ideia aproximada da taxa de alcoolemia que podemos ter no sangue, depois de consumir bebidas alcoólicas.

Este é o resultado de um projecto final da licenciatura e teve o apoio da Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas (ANEBE), com design é da responsabilidade do designer João Ribeiro da agência Fábrica. O objectivo da app Beba Com Cabeça é ser uma «ferramenta de medição da taxa de alcoolemia e de sensibilização para o consumo excessivo de álcool».

Medições são apenas para ser consideradas como estimativas

Contudo, e como se baseia apenas numa estimativa e num teor alcoólico geral ou padrão de uma bebida como vinho, rum, gin ou cerveja, os valores que obtemos na app devem apenas servir de indicadores e não como certeza absolutas da taxa de alcoolemia que temos no sangue.

«A app Beba Com Cabeça não substitui outras fontes de informação ou recomendações médicas, uma vez que a reacção às bebidas alcoólicas varia de consumidor para consumidor pelo que se deve considerar esta aplicação e as suas medições apenas como estimativas», avisa Bruno Costa.

Contudo, a app deve permitir ter uma ideia da quantidade aproximada que temos no sangue, isto se dermos as informações correctas que permitam o cálculo – para isso é preciso indicar quanto copos consumimos, numa base de dados que tem nove bebidas.

Beba Com Cabeça em testes até ao final de Fevereiro

Depois é preciso definir por quantas horas consumimos estas bebidas e de foi durante ou fora de uma refeição. Com estes dados, o algoritmo da app, que se baseia no peso, na idade da pessoa e nas unidades de bebida padrão (UBP) faz uma previsão aproximada da taxa de alcoolemia que possamos ter, dando a indicação a verde, amarelo, laranja ou vermelho do nosso estado.

App ©Beba Com Cabeça

A estas cores corresponde uma taxa que é comparada com o que está definido na lei portuguesa – a partir de 0,5g/L é proibido conduzir, limite esse que é de apenas 0,2 para condutores de veículo de socorro, táxi ou motoristas de mercadorias perigosas, por exemplo.

Esta app é gratuita e pode ser descarregada na loja Google Play. Até dia 27 de Fevereiro decorre um período de testes, pelo que é possível que a aplicação de Bruno Costa tenha alguns bugs. A Beba Com Cabeça será apresentada de forma oficial no evento Talkfest, a 13 de Março, em Lisboa.