Phenix: a app onde onde os excedentes alimentares “renascem” com 50% de desconto

Depois de acusar o toque com a chegada da To Good To Go, a Phenix decidiu dar sinal de vida e lembrou-nos que tem uma app semelhante desde… 1 de Outubro. O combate ao desperdício alimentar nunca esteve tão na moda.

E se, por metade do preço de uma refeição normal, tivéssemos acesso a excedentes alimentares de restaurantes? E se a isso juntássemos também padarias/pastelarias, mercearias/frutarias? Se a moda tivesse aparecido mais cedo, em 2019, quase de certeza que ‘combate ao desperdício alimentar’ se iria tornar numa expressão mais… trendy.

Depois de termos falado aqui na To Good To Go (TGTG) e de também termos mostrado que o conceito já tinha chegado a Portugal em 2018 com a FairMeals, chega a vez de a Phenix levantar a mão e lembrar-se de dizer que também tem uma app que segue o mesmo modus operandi.

Os cabazes da Phenix trazem uma descrição do conteúdo

A Phenix já estava no País desde 2016 mas só agora é que desenvolveu a app: «Além do trabalho que fazemos junto das cadeias de grande distribuição e comércio alimentar em Portugal, percebemos que era necessário desenvolver uma solução complementar, facilmente disponível para qualquer cidadão dar o seu contributo contra o desperdício».

E transformar o desperdício em negócio tem sido a motivação por trás destas aplicações, que prometem acesso a refeições e ingredientes por uma fracção do preço. Tal como na Too Good To Go, os excedentes são vendidos, na Phenix, sob forma de cabazes (a TGTG chama-lhes Magic Boxes). Mas, depois, parece haver aqui uma diferença.

Na Too Good To Go não é possível saber, em concreto, o que vamos receber nas caixas, apenas é dito que os estabelecimentos tentam garantir a «maior diversidade possível». Já na Phenix há um descritivo com mais pormenor dos cabazes: «Desta forma reduzimos o risco dos consumidores acabarem por desperdiçar o que estão a comprar», explica Frederico Macedo Santos, CEO da empresa, em Portugal.

Objectivo da Phenix é não baixar os preços além dos 50%

Outra diferença está no preço dos excedentes. Enquanto da TGTG há descontos que podem chegar aos 80%, a Phenix quer que o valor seja apenas metade que o original: «O comerciante consegue recuperar um pouco mais que o preço de custo do produto e os nossos utilizadores conseguem um bom negócio, com um desconto justo, por aquilo que será, à partida um produto desperdiçado».

A Phenix diz ainda que não se quer centrar apenas nos produtos alimentares e, na app, vemos que há um filtro de pesquisa que permite também perceber se há excedentes de floristas – por exemplo, temos a Fleurs à Lisbonne na lista.

Por falar em pesquisas e filtros, a Phenix vai um pouco mais além da Too Good To Go: tem mais tipos de categorias (quinze contra três, incluindo produtos de supermercado, sumos e álcool) e mais regimes alimentares: a TGTG permite apenas escolher alternativas vegan e vegetarianas, ao passo que a Phenix tem filtros kosher, halal, bio, sem glúten, sem lactose e produção local.

A app da Phenix (disponível para iOS e Android) tem, para já, uma área de cobertura entre Lisboa e Cascais, mas apenas há 25 parceiros. Esta plataforma de combate ao desperdício alimentar tem ainda prevista a chegada Porto, onde quer ter uma «presença forte até ao final de 2019», conclui Frederico Macedo Santos.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].