Casas de Luxo Portugal
Casas de Luxo Portugal

O mercado de casas de luxo em Portugal: imobiliário continua a dar sinais de crescimento

O sector imobiliário continua a ser um dos protagonistas da economia portuguesa. Segundo as últimas notícias, a transação de imóveis em Portugal no ano transato cresceu entre 15 a 20%, reforçando o extraordinário aumento de 125% desde 2014.

Já o investimento imobiliário em 2018 cresceu 54% face a 2017, representando um valor de 3,5 mil milhões de euros. Números que estão em sintonia com o aumento de concessão de crédito à habitação pelas entidades bancárias.

Em 2018, o financiamento bancário para compra de imóveis atingiu os 8,9 mil milhões de euros. Quanto ao preço das casas, registou-se uma subida de 15,6% no espaço de um ano, uma valorização muito significativa e que é explicada pela procura de imóveis para fins turísticos e pelo segmento de casas de luxo.

No caso de Lisboa, a subida de preços é também justificada pela procura ser superior à oferta disponível no mercado imobiliário.

Destaque ainda para os investidores estrangeiros que representam cerca de 20% no mercado nacional. De acordo com os números oficiais, quer do Instituto Nacional de Estatística (INE), quer da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), tem havido um crescente interesse internacional em Portugal, tanto de figuras globalmente reconhecidas como de investidores.

Os franceses estão no topo dos investidores internacionais que mais têm apostado no nosso país, sendo que é o investimento brasileiro que mais tem crescido, representando já cerca de 19% da compra de casas por estrangeiros em Portugal.

Os ingleses, os chineses e os angolanos, representam também fatias importantes de investimento estrangeiro no nosso país. Destaque, nesse capítulo, para o contexto geopolítico e económico mundial com vários elementos a ter em conta no futuro próximo com possível impacto neste segmento.

Tanto as previsões menos positivas para a economia chinesa, como a situação do “Brexit” em Inglaterra e a situação político-económica no Brasil e nos Estados Unidos da América devem ser acompanhadas com interesse.

O Segmento de Luxo do Mercado Imobiliário

Tudo isto tem sido traduzido no número de transações efetuadas no segmento de luxo do mercado imobiliário. A venda de casas dessa gama em Portugal está, por isso, em alta, embora o montante médio para adquirir um imóvel com estas características seja menor do que a média europeia.

Em Portugal, os investidores estão dispostos a pagar em média 2,2 milhões de euros, enquanto que no resto da Europa o valor sobe para os 3,5 milhões, segundo aponta o portal Luxury Estate.

Os mesmos especialistas neste segmento do imobiliário referem que as opções de casas de luxo em Portugal custam em média 2,9 milhões de euros. Citado pelo Dinheiro Vivo, Silvio Pagliani, da Luxury Estate, diz que julho e setembro foram os meses de 2018 com maior procura por imóveis de luxo, e que as previsões são otimistas para o futuro que se avizinha.

«Antevemos a continuação de uma procura forte por parte de compradores e investidores nacionais e internacionais. O ano de 2019 espera-se que seja um ano de crescimento para Portugal assente num mercado maduro e de referência no setor de luxo».

De acordo com o estudo The Wealth Report, realizado pela Knight Frank, a consultora imobiliária elaborou uma lista que mostra quantos metros quadrados se podem comprar com 1 milhão de Euros. Na lista, liderada pelo Mónaco (16m2), seguida de Hong Kong (22m2) e por Londres (29m2), não consta a nenhuma cidade portuguesa. No entanto pelas contas do Expresso, com base nos preços médios atualmente praticados em Lisboa, e caso figurasse no estudo, a capital Lisboa estaria em 19º com 123m2.

Fonte: Knight Frank Wealth Report de Setembro 2018 e Expresso (o estudo não inclui Lisboa).

Segundo o portal Luxury Estate, brasileiros, espanhóis e franceses estão no topo da tabela de compradores de imóveis de luxo em Portugal.

Lugares como Lisboa, Cascais, Estoril, Loulé, Lagos e Porto estão no topo dos destinos preferidos destes investidores, embora cada vez mais a cidade Invicta surja como forte aposta da elite do real estate.

Há vários fatores que têm contribuído para o crescimento do mercado imobiliário de luxo em Portugal. Nestes destacam-se o clima, a segurança, a costa, as cidades, a história, tradição e cultura que lhe conferem um carisma único, mas também a qualidade de construção e de reabilitação que tem permitido colocar produtos únicos no mercado, em linha com tudo aquilo que de distinto o país tem para oferecer.

A estes devem ainda acrescentar-se fatores como a facilidade de ligação com as grandes cidades europeias, a dimensão do país que torna simples e rápido o acesso a qualquer lugar e o facto de Portugal ter uma faixa costeira de dimensão considerável.

O fator rentabilidade parece inequívoco e a este devem ser associados os vários benefícios fiscais e legislativos criados para incentivar o investimento estrangeiro em Portugal, como foi o caso dos Vistos Gold.

Certo é que muito se pode esperar do segmento das casas de luxo no mercado imobiliário em Portugal. É isso que nos dizem os números e também é isso que o imenso potencial do país deixa antever.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].