A loucura dos anos 20, um período marcado pelo crescimento económico do pós-Primeira Guerra Mundial, é a inspiração para uma colecção de joalharia com ADN nacional.

A Mercearia STŌ promete «divulgar os melhores produtos e produtores portugueses»; entre as 9 e as 20 horas servem-se pequenos-almoços e refeições ligeiras criados por um ex-chef do Belcanto.

A produtora Planet Core e a loja de som Arda Suppliers juntaram-se para criar um movimento para dar a conhecer os bastidores da música independente em Portugal.

A Sociedade da Água de Monchique desenvolveu, em parceria com a startup nacional Quantum Leap, um dispensador inteligente de água que faz a encomenda automática de garrafões.

Uma serra, uma camisola - este novo projecto de moda foi criado por três primos e é uma homenagem à vida no campo. Um dos objectivos é ajudar a financiar ofícios em vias de extinção.

A ideia foi da start-up nacional Classihy: é uma app que permite dar gorjetas directamente a empregados de mesa e que pode servir para cumprir objectivos.

Há um novo robot com desenvolvimento português que, em breve, começar a fazer a desinfecção de espaços e superfícies - um dos principais objectivos é neutralizar o SARS-CoV-19.

Glória, uma co-produção com a SPi e a RTP, começou a ser gravada há um ano e fica disponível na Netflix em Novembro.

A marca diz que é rico em «rico em fibras e com características organoléticas únicas». Este snack é feito com «resíduos e subprodutos agroalimentares» vinícolas.

Alexandre Jorge, Ana Silva, Cindi Costa, Francisco Brandão, Margarida Oliveira, Raquel Caracitas e Rodrigo Moreira criaram uma caixa sustentável para refeições.

Fica em Lisboa, a primeira loja do Continente onde não temos de passar numa caixa para pagar. Tudo é feito com o telemóvel e até se podem sair com as compras nos bolsos.

Criada por Beatriz Almeida, a Cru é uma empresa familiar que pega numa das matérias-primas mais versáteis do País para criar artigos para a casa.