De donativos em dinheiro a ofertas de emprego: sete sites com recursos para ajudar a Ucrânia

©Elena Mozhvilo
©Elena Mozhvilo

Passado apenas uma semana sobre o início da invasão por parte da Rússia, existem várias acções solidárias para recolher bens e donativos para ajudar a Ucrânia e os seus refugiados.

A guerra na Ucrânia está a gerar uma onda de solidariedade para com este país, que se traduz na criação de várias iniciativas por parte de instituições, ONG e grupos de cidadãos.

O grande objectivo é ajudar os milhares de refugiados que estão a sair da Ucrânia, mas também a fazer chegar a este país de Leste vários mantimentos, com recurso a corredores humanitários. Para saber como ajudar, aqui ficam sete das principais opções.

 

1 – Emergência Ucrânia | Unicef

Como não podia deixar de ser, o Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância está envolvido neste conflito, até porque muitas das vítimas das migrações são crianças – a ONG fala de 7,5 milhões em risco.

©Unicef
©Unicef

No site é possível fazer donativos monetários, com opções pré-definidas de 15, 55 e 75 euros; contudo, podemos definir qualquer outra quantia, que será usada para comprar e transportar água potável, equipamento médico, mantimentos e até kits de educação.

 

2 – Juntos pela paz! | Amnistia Internacional

No site da Amnistia Internacional, os donativos em dinheiro também são o foco da ajuda, com três opções: valores fixos que se traduzem em ajudas específicas (de 35 a 250 euros, ou outro valor) – por exmeplo, 250 euros servirão dar «apoio legal, suporte médico e proteção, em segurança, para todas as pessoas que estão em perigo iminente».

©Amnistia Internacional
©Amnistia Internacional

As alternativas são usar o MB Way através do número 939 076 340 (ou ler o código QR que está no site, com a app) ou fazer uma transferência bancária via IBAN da Amnistia Internacional.

 

3 – SOS Ucrânia | Alto Comissariado para as Migrações

Neste organismo governamental português é dada uma via de contacto para cidadãos ucranianos a viver em Portugal e que precisem de ajuda para trazer família que esteja na Ucrânia ou já nos países de fronteira. O e-mail [email protected] serve ainda para outras pessoas que queiram ajudar.

©Alto Comissariado para as Migrações
©Alto Comissariado para as Migrações

Numa página do site, criada para este efeito estão vários contactos, como o do Gabinete de Emergência Consular e da Linha de Apoio a Migrantes, e todos os horários das delegações do SEF em Portugal.

 

4 – Tech for Ukraine | Tech to the Rescue

Este site internacional que se dedica a promover o trabalho pro-bono junto das empresas de tecnologia, está a desafiar líderes e CEO nacionais a prestarem serviços de forma gratuita, que possam ajudar a Ucrânia.

©Tech to the Rescue
©Tech to the Rescue

Para isso é preciso preencher um formulário, onde é preciso descrever de que forma é que a empresa pode ser útil neste situação de emergência social e conflito: um dos principais objectivos é encontrar soluções para coordenar ajuda humanitária.

 

5 – Associação dos Ucranianos em Portugal

É um dos principais canais para perceber mesmo que tipo de ajudas são necessárias de momento, uma vez que tem canais de informação privilegiados sobre o conflito e o que é necessário no terreno.

©Spilka
©Spilka

O site está, naturalmente, escrito em ucraniano, mas há posts em português para que seja mais fácil identificar as formas de ajuda: em deles é este.

 

6 – We Help Ukraine | Instituto Kaizen

Foi um dos sites que ganhou mais mediatismo nos últimos dias, e motivou mesmo uma mensagem de congratulação do Presidente da República. Criado por Hugo de Sousa, do Instituto Kaizen, este site permite ajudar em várias frentes.

©We Help Ukraine
©We Help Ukraine

O objectivo é encontrar pessoas para dar apoio financeiro, psicológico, logístico, além de oferecer medicamentos, alojamento e aulas de línguas. Tanto serve para pessoas que queiram ajudar como voluntários, como para quem precisar de ajuda, neste caso, cidadãos ucranianos.

 

7 – Portugal for Ukraine | IEFP

Criado pelo Governo, através do Instituto do Emprego e Formação Profissional, esta iniciativa vai ajudar ucranianos que queiram imigrar para Portugal.

©IEFP
©IEFP

O apelo é feito às empresas portuguesas, para que contribuam «para a integração social e profissional destes cidadãos» – para isso, os empresários interessados em recrutar devem preencher um formulário. O IEFP também criou um e-mail especial para onde ucranianos se possam candidatar a empregos em Portugal: têm de enviar o CV e escolher «três áreas ou profissões» em que gostariam de trabalhar.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].