José Avillez volta atrás e decide encerrar todos os restaurantes devido ao «agravamento da propagação» do coronavírus

©Grupo JA
©Grupo JA

Depois de ontem ter anunciado uma nova carta para take-away e entregas exclusivas em Lisboa, o chef voltou atrás e decidiu «fechar temporariamente» os restaurantes.

No dia em que Portugal voltou a ter números recorde de casos positivos de COVID-19 (14 647) e óbitos (219), José Avillez anunciou o fecho de todos os seus restaurantes, apesar de ontem ter chegado a enviar para as redacções um comunicado onde anunciava novas cartas.

Estas novidades eram relativas ao Bairro do Avillez e davam conta de menus «exclusivos para take-away e uma carta exclusiva para entregas em Lisboa» com Bacalhau à Brás, Açorda de Gambas, Salada de Frango Grelhado ou Pavlova.

Contudo, ao princípio da tarde de hoje, o Grupo José Avillez voltou atrás e decidiu «fechar temporariamente» (com início nesta Quinta-Feira, dia 21) todos os seus restaurantes devido ao «agravamento da propagação do SARS-CoV-2 em Portugal e das consequências em termos de saúde». O chef justifica ainda a decisão com o facto de querer «proteger as equipas».

Avillez deixa um apelo: «Ajudem os restaurantes»

José Avillez deixa ainda uma mensagem aos restaurantes que decidiram ficar abertos durante este período de confinamento: «Prestamos homenagem a todos os restaurantes que se mantêm em funcionamento com take-away e delivery»; o comunicado termina com um pedido: «Apelamos, a quem tenha possibilidade de o fazer, que ajude os restaurantes encomendando refeições».

Para já, ainda não há data de reabertura dos restaurantes do Grupo José Avillez: o chef diz apenas que espera «regressar em breve».

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].