©Jack the Maker
©Jack the Maker

Alerta vermelho: laboratório criativo português Jack the Maker inventa boné para o distanciamento social

O Smart Cap parece um boné perfeitamente normal, mas tem sensores que detectam quando nos aproximamos demasiado de outras pessoas.

«É uma solução divertida para este momento verdadeiramente bélico que estamos a viver». É assim que Tiago Alvorão, fundador e director criativo do laboratório criativo português Jack the Maker, caracteriza o Smart Cap.

Este projecto, com possibilidade de se tornar um produto comercial, tem como objectivo ajudar a manter a distância social de dois metros, uma das regras mais conhecidas desta pandemia.

O boné tem um design igual ao de tantos outros do género – a diferença está na tecnologia integrada: sensores que medem uma distância de dois metros a avisam o utilizador de que há outras pessoas demasiado próximas.

©Jack the Maker
©Jack the Maker | Tiago Alvorão quer o chapéu a ser usado em sectores de actividade que têm «contacto directo com o público».

Pipi pipi pi… está uma pessoa próximo demais

Quando isto acontece, os sensores enviam um sinal ao sistema do boné que depois emite um «sinal sonoro progressivo semelhante aos dos sistemas de assistência ao estacionamento dos automóveis», além de fazer acender luzes LED vermelhas na pala.

Segundo Tiago Alvorão, o projecto é mesmo para avançar: «Este equipamento começará a ser produzido brevemente e pode ser aplicado a variados sectores de actividade com contacto directo com o público».

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].