©NeONBRAND
©NeONBRAND

Regresso às aulas: 95% dos portugueses não acreditam no distanciamento social nas escolas

Para a maioria dos portugueses, o distanciamento social é um mito. Mas apenas 22% não concordam com o regresso às aulas presenciais.

Um inquérito da Multidados – The Research Agency e da agência de comunicação Guess What não traz boas notícias sobre a percepção dos portugueses em relação ao cumprimento das normas da DGS sobre o Coronavírus, nas escolas.

Apenas 4,9% dos inquiridos acredita que os alunos e professores vão conseguir cumprir o distanciamento social nas escolas – lembre-se que, entre as regras da DGS, estão entradas por chamada nas salas ou grupos reduzidos de alunos nos recreios.

Pais querem filhos nas escolas, em Setembro

A conclusão é fácil de tirar – a maioria dos inquiridos não acredita no distanciamento social em ambiente escolar, 95,1%. Ainda assim, o mesmo inquérito conclui que apenas 22% «não concordam com o regresso presencial dos alunos às aulas»; também são muitos poucos os pais que não vão permitir que os filhos regressem às aulas: 3,9%.

Caso as aulas sejam interrompidas, por causa de um surto de COVID-19 ou de um novo período de confinamento, 42,8% dos portugueses «assumem que se sentem pouco preparados para voltar a ter os seus filhos em casa», concluem a The Research Agency e a Guess What.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].