Casa de Papel BQ Berlim

A BQ e a Casa de Papel: a marca espanhola de smartphones nas mãos de Raquel, Berlim e do Professor

por • 11 Maio, 2018 • Entrevista, High-Tech📱, Televisão 📺Comentários fechados em A BQ e a Casa de Papel: a marca espanhola de smartphones nas mãos de Raquel, Berlim e do Professor595

É óbvio que já conhecemos a BQ há alguns anos. Mas é natural que muitos portugueses tenham visto pela primeira vez esta marca de smartphones nas mãos das personagens da série Casa de Papel.

Quando alguns dos fãs mais atentos (e de tecnologia) da Casa de Papel viram as cenas onde várias personagens falam com smartphones com o logótipo ‘bq’ podem ter ficado surpreendidos.

Porque é que uma produção com esta escala não fez como em Hollywood e pôs toda a gente a usar iPhones? A razão é simples: a BQ é uma marca espanhola e esta foi apenas uma das muitas aparições que fez em programas de TV.

Aqui, contudo, houve “estrelinha”: ninguém estava à que Casa de Papel se tivesse tornado um sucesso internacional. A série é mesmo, neste momento, a mais vista de sempre de língua não inglesa na Netflix e criou uma legião de fãs.

Não podíamos ter perdido a oportunidade, por isso, de falar com um dos fundadores da marca espanhola BQ quando, esta semana, esteve em Portugal para apresentar os novos smartphones da marca, os Aquaris X2 e X2 Pro (pode ler a reportagem completa na PCGuia).

Rodrigo del Prado é uma espécie de “professor” da BQ: é ele que apresenta os planos da empresa para conquistar (de “atraco” ou não) o mercado português.

O que a BQ vai fazer, em que público se foca, que características é que importam destacar nos smartphones… e por aí adiante, tudo é explicado por del Prado. Com o TRENDY, o actual diretor-geral adjunto da marca deixou os telemóveis de lado e falou sobre a série do momento.

Como é que a BQ conseguiu por as personagens da Casa de Papel a falar com os seus telefones?
Sendo um dos principais players no mercado espanhol, a BQ colabora com várias produtoras, apoiando também, sempre que possível, a cultura e as artes. Neste caso, foi mais uma das parcerias que fazemos e ficámos muito satisfeitos com o êxito que esta obteve por todo o mundo.

Acham que o vosso product placement contribuiu para um maior reconhecimento da marca?
Seguramente que sim mas não temos dados que o atestem. Principalmente em mercados internacionais onde a BQ possa não ter uma notoriedade tão relevante como em Portugal ou Espanha.

Devido ao sucesso que foi a série, podemos vir a ter um smartphone BQ edição especial em vermelho da Casa de Papel?
Por agora, não temos previstas edições especiais mas pode ser uma boa ideia!

Notaram um crescimento nas vendas e pessoas a perguntar pelos vossos telefones, depois de terem visto a série?
Não temos informação que justifique o aumento de ventas por este motivo. Tivemos sim, muitos comentários positivos dos nossos utilizadores que se reviam numa ou outra personagem e, como tal, se sentiam ainda mais próximos da marca.

Em que futuros filmes ou séries vamos poder ver a BQ? A marca está garantida na terceira temporada da Casa?
Colaboramos muitas séries e filmes como Mar de Plástico, A Fugitiva ou TOC TOC para nomear apenas algumas. No entanto, nenhuma com a notoriedade e reconhecimento mundial como a Casa de Papel. Quanto à participação da BQ na terceira temporada, é um mistério quase tão grande como os planos do Professor 🙂

Artigos Relacionados