Telefone inteligente, relógio inteligente e, agora, o colchão inteligente!

Criado pela Spaldin, o colchão Ngmatt traz uma tecnologia capaz de analisar os movimentos do corpo movimentos, a posição, as fases do sono e outras variáveis fisiológicas para «determinar o índice de qualidade do sono».

Já tínhamos relógios e telefones inteligentes, que se ligam a mais um conjunto de outros dispositivos inteligentes. Agora é a vez dos colchões se chegaram à frente, com uma panóplia de sensores que monitorizam uma série de parâmetros.

Com isto, o colchão da Spaldin Natural Sleep, o NGmatt, pode, a partir dessas informações, «modificar automaticamente a sua estrutura para se adaptar às necessidades de cada indivíduo», incluindo a «regulação automática da firmeza do colchão para garantir o correto alinhamento da coluna», diz a empresa.

Os parâmetros do colchão podem ser controlados a partir de um smartphone, com uma app, que recebe dados em tempo real dos sensores incorporados no NGmatt. Depois, as informações são enviadas para uma unidade de controlo dentro do colchão, «que regula a pressão de cada uma das 24 câmaras-de-ar existentes» – é isto que vai alterar a estrutura do mesmo para ficar de acordo com o feedback do utilizador.

A esta app, que tem o mesmo nome do colchão, permite ainda criar e guardar perfis de sono, que podem depois ser configurados noutras camas. «Mais do que um mero colchão, o NGmatt é uma tecnologia de descanso revolucionária. Não temos dúvidas que será a cama do futuro», garante Paulo Carvalho, diretor da Spaldin Portugal.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].