Fonte: pixabay.

O futuro da educação: aprendizagem híbrida como o novo normal

Nestes últimos anos, o conceito de aprendizagem combinada ganhou força no sector educacional. Os profissionais da educação começaram a ver como isso pode ser usado para tornar seu ensino mais eficaz e envolvente. Isso ocorre porque o ensino híbrido faz a combinação de dois ou mais métodos de ensino para melhorar os resultados dos alunos.

O futuro da educação tornou-se cada vez mais criativo e inovador. O ambiente de sala de aula tradicional tem substituído por um ambiente de aprendizagem misto, onde os alunos aprenderam ao seu próprio ritmo de uma maneira que lhes agrade.

Para alguns, esta é uma maneira de ajudá-los a manter seus estudos enquanto estão trabalhando ou lidando com outros assuntos pessoais. Para outros, é uma oportunidade de aprender em casa sem ficar à mercê de horários de transporte ou horas de trabalho.

Este novo normal na educação não está sendo sem seus desafios. Os professores precisarão se sentir à vontade para ensinando na frente de uma tela, enquanto também podem precisar ajustar a maneira como ensinam para que funcione para alunos tradicionais e online.

O que é Aprendizagem Híbrida?

O ensino híbrido surgiu como uma ideia de ser uma forma de educação que combina a estrutura do presencial e online, por meio do uso de vídeos, podcasts, médias sociais e outras ferramentas. O objectivo é tornar a sala de aula mais envolvente e interactiva, além de proporcionar aos alunos um horário mais flexível.

Portanto, a ideia por trás da combinação desses dois métodos visa extrair uma experiência de aprendizado mais personalizada e envolvente para os alunos. Também oferece mais oportunidades ao aprendizado fora das salas de aula tradicionais por meio de ambientes virtuais ou cursos de educação a distância.

Por que a aprendizagem híbrida é importante?

Esse tipo de aprendizagem mista vem se mostrando importante porque oferece aos alunos a oportunidade de aprender em seu próprio ritmo, enquanto ainda recebem os benefícios da instrução presencial. Além disso, o ensino híbrido tem demonstrado reduzir o absenteísmo e aumentar as taxas de retenção de alunos.

Neste aspecto, percebe-se uma tendência emergente no sector educacional, onde os professores estão usando ferramentas online para complementar seus ensinamentos em sala de aula.

Existe diferença entre o trabalho académico no ensino presencial e no ensino híbrido?

O ensino presencial foi considerado umas das melhores maneiras dos alunos se desenvolverem. No entanto, nem sempre é possível que os universitários tenham acesso a um professor pessoalmente. Assim, o ensino híbrido tem sido frequentemente usado como uma alternativa.

Foi demonstrado poucas diferenças entre a elaboração de trabalho académico no ensino presencial e no ensino semipresencial.

Presencialmente, os professores mostram conseguir controlar o ritmo da progressão na do aluno na elaboração de seu trabalho de conclusão de curso (TCC) e há a possibilidade de interagir com mais facilidade.

No semipresencial, os professores precisam garantir que eles criem algumas metodologias que sejam envolventes e interessantes para os alunos, com o intuito de se tornar um bom orientador durante a fase da normatização de trabalhos académicos, que englobam tanto a monografia quanto o artigo científico, durante ou ao final de sua graduação.

Como você escolhe qual método é melhor para suas necessidades?

Se você sente que precisa de instrução presencial, uma monografia é a melhor opção, pois são mais difíceis e exigem mais tempo para pesquisas externas, então, talvez seja importante um maior contacto com o orientador, de modo que você possa ser apresentado a algum modelo de monografia como referência nas normas da ABNT.

Os artigos científicos são usados de várias maneiras ao final de seu curso. Eles podem ser usados como trabalho final, ou podem ser usados como complemento a outros trabalhos que foram feitos ao longo de sua graduação. Ou seja, são uma excelente maneira de mostrar aos alunos o que eles absorveram e também ajudá-los a reflectir sobre seu aprendizado.

Imagem2
É importante conferir alguns exemplos de monografias antes de decidir sobre o tipo de trabalho académico que está a fazer. Fonte: pixabay.

Haja visto, o melhor método para você depende dos seus objetivos, do tamanho e da complexidade do seu projeto e do que você está disposto a investir em aprendizado.

A estrutura de uma monografia

As monografias prontas e bem estruturada possuem algo em comum: uma introdução que introduz o tópico e fornece algumas informações básicas sobre ele:

O argumento principal deve conter detalhes sobre o que o autor está a tentar provar na sua obra. Os argumentos de apoio são usados para apoiar essa afirmação e são geralmente dados em ordem cronológica ou usando diferentes métodos de pesquisa. A conclusão deve resumir todos os pontos levantados no artigo e fornecer uma visão geral do que foi argumentado no trabalho.

Finalmente, deve haver um índice ou bibliografia ao final de cada trabalho que contenha todas as fontes citadas nele, bem como quaisquer outras fontes relevantes que não foram mencionadas, mas que podem ser úteis para os leitores que desejam mais sobre a pesquisa, conforme vão visitando alguns exemplos de monografia.

Conclusão: qual o melhor tipo de ensino?

Os métodos de ensino evoluíram ao longo dos anos. Existem muitos tipos de métodos que estão sendo usados em escolas ou universidades. No entanto, não existe um melhor tipo de método de ensino que possa ser usado para todas as situações.

Dessa forma, o melhor método de ensino depende do estilo de aprendizagem e da personalidade do aluno. Também depende de que tipo de informação está sendo ensinada e quanto tempo tem disponível para seu aprendizado.

O Estúdio TRENDY é a secção do site TRENDY Report onde são publicados artigos patrocinados, parcerias comerciais e outros conteúdos pagos.