Carlos Beirão da Veiga e outros especialistas elogiam o crescente turismo da Comporta

©Google Maps
©Google Maps

A Comporta é um local em crescimento para os turistas que procuram trocar os locais de multidões por praias desertas, boa comida, casas com telhado de colmo e populações amigáveis. Carlos Beirão da Veiga, diz ter visto uma subida de visitantes estrangeiros à Comporta a partir de maio de 2020.

“Os visitantes têm tido uma fantástica experiência porque aqui tudo é bom, as pessoas, o tempo, a comida, a natureza, as pessoas podem caminhar na praia”, diz.

A região da Comporta, na margem oriental do Oceano Atlântico, possui uma costa acidentada que se estende por cerca de 60 km de praia, e uma paisagem de pinheiros bravos e mansos, arrozais, dunas, várzeas e vinha. A cerca de uma hora de carro a sul de Lisboa, sete aldeias pontuam a região, Carrasqueira, Possanco, Comporta, Torre, Brejos da Carregueira, Carvalhal e Lagoas.

Carlos Beirão da Veiga visita a zona desde a infância, “Conheço a Comporta desde os seis ou sete anos”, conta. “Eu costumava vir com a minha família, gosto do campo, da autenticidade das aldeias, da simplicidade, da natureza e das praias.”

Durante os dias de verão os turistas que visitam a região adoram as praias que quando estão cheias basta andarem um pouco para a esquerda ou direita e ficam sozinhos, não é comum ter uma praia só para si. À noite, os visitantes desfrutam dos restaurantes da região, com bons peixes, frutos do mar, bons arrozes e acompanhados com os vinhos da região.

A vida aqui é calma, ir a restaurantes, visitar casas de amigos e dar bons passeios a pé, de bicicleta ou a cavalo

Aldeias perfeitas e vida selvagem protegida

As diferentes aldeias apresentam uma estética culturalmente distinta através da arquitetura das suas aldeias cheias de charme, com os arrozais ou o pinhal á sua volta.

As cenas de rua muito típicas, podem ser a vibração de viagem da Comporta no tempo. Mesmo o ritmo lento da vida, parece retro nas formas mais deliciosas como os turistas absorvem o estilo de vida.

Ao contrário de outras regiões mais populares, o desenvolvimento da região da Comporta tem sido mais lenta, sendo uma das razões a sua localização e fazer parte de áreas protegidas, como da Rede Natura 2000, Reserva Ecológica Nacional e Reserva Agrícola Nacional.

“A dificuldade é desenvolver bem a região da Comporta, não arruiná-la”, diz Carlos Beirão da Veiga. “Deve ser um projeto sustentável, de qualidade e de baixa densidade, para beneficiar as comunidades locais, a nível económico e social, e para sensibilizar e criar condições para a proteção do ambiente.”

Como Carlos Beirão da Veiga vê a popularidade da Comporta

O charme da Comporta assenta na sua autenticidade, nas aldeias, na sua beleza natural e nas simpatia das pessoas.

A popularidade da Comporta foi feita através do boca a boca ou seja de amigos que trouxeram outros amigos, e de algumas pessoas conhecidas internacionalmente que ajudaram a despertar o interesse da comunicação social nacional e internacional.

Foi também importante a divulgação através de alguns eventos que foram realizados como o Lisboa-Dakar, Atlantic Tour concurso de saltos de cavalos, Música na Comporta, a proposta para o Ryder Cup de 2018, entre outros.

Muitos pessoas comparam a Comporta a Ibiza, Saint Tropez, Sylt, Punta del Este, Hamptons, entre outros, para mim a Comporta é diferente, é única.

“Para mim, o luxo é um espaço no deserto”, disse Jacques Grange à revista Surface . “Você caminha para a praia sobre as dunas, e muitas vezes está vazia. Acordas e vês uma cegonha a voar por cima de ti. Isso é luxo.”

Resorts, Comunidades Residenciais e Outros Sorteios Turísticos

Enquanto a região e a Comporta já foi o segredo dos locais, atualmente os projetos turísticos anunciam o seu desenvolvimento. Em várias fases de desenvolvimento, estes incluem o Troia Resort, Pestana Resort, Terras da Comporta, o Comporta Dunas, O Pinheirinho, CostaTerra Golf & Ocean Club, Atlantic Club Comporta, Muda Reserve, entre outros.

Os turistas podem escolher entre de casas de praia modernas para alugar ou hotéis boutique ou uma experiência autêntica alugando cabanas de pesca renovadas.

As atividades na região incluem passeios a pé, a cavalo, aulas de surf, bicicletas para alugar e aulas de yoga. Como parte do estuário do Sado, a Comporta também oferece uma espreitadela a um arco-íris de aves coloridas, incluindo flamingos, garças e cegonhas. A vastidão da beleza natural da região praticamente garante que ficará intacta.

“O desafio é desenvolver a região e criar um destino turístico de alta qualidade, fortemente diferenciado por fatores ambientais, históricos e culturais”, diz Carlos Beirão da Veiga. “E deve basear-se no respeito pela integridade, vastidão e simplicidade da terra.”