©Kelsey Chance
©Kelsey Chance

Vinhos de Lisboa atingem recorde no pós-confinamento: foram vendidas 18 milhões de garrafas

Segundo a Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa, este número representa um aumento de 15% em relação a 2019.

Durante os quase dois meses e meio de confinamento, que fechou em casa grande parte da população nacional, o vinho foi dos principais consumos (houve várias garrafeiras online que nasceram e muitas produtoras abriram lojas digitais) e no período logo a seguir, a tendência manteve-se.

Pelo menos é isto que conclui a Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa, que fala em «resultados recorde» nas vendas dos últimos três meses (Junho, Julho e Agosto): 18 milhões de garrafas, «mais 15% que o período homólogo de 2019.

Vindimas: mais 5% na quantidade de uva

«Mesmo com todos os imprevistos causados pela pandemia junto de alguns produtores, os resultados mantêm-se bastante positivos, pelo que os Vinhos de Lisboa estão vivos e recomendam-se», diz Francisco Toscano Rio, presidente da CVR Lisboa.

Outro indicador que mostra crescimento é quantidade de uva que, para já, foi recolhida nas vindimas deste ano, na região de Lisboa. Segundo a CVR, prevê-se um aumento de 5%, o que «confirma as expectativas que existiam para esta colheita», conclui o mesmo responsável.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].