Cozinha Social ©Kim Deachul
Cozinha Social ©Kim Deachul

Enoteca da Cartuxa transforma-se em cozinha social para ajudar famílias de Évora com refeições diárias

A Fundação Eugénio de Almeida deu uma nova vida à Enoteca Cartuxa (Évora), que estava fechada devido às obrigações do Governo. Este espaço é, agora, uma cozinha social.

As famílias de Évora que estejam a passa por dificuldades, devido à pandemia do novo coronavírus, têm agora oportunidade de contar com uma ajuda local: a Enoteca Cartuxa está a servir refeições diárias.

O projecto é da Fundação Eugénio de Almeida e serve para assegurar as «necessidades básicas de alimentação da comunidade da cidade de Évora». Para isso, são servidas duas refeições diárias, sempre com uma sopa, um prato principal e uma sobremesa, todos os dias entre as 12 e as 14 horas.

Cozinha social da Enoteca Cartuxa serve 200 refeições por dia

Sem data para fechar (segundo a Fundação Eugénio de Almeida fica aberta «enquanto for necessário», esta cozinha social tem capacidade para servir duzentas refeições por dia.

Com esta acção solidária, a Fundação Eugénio de Almeida junta-se a outras iniciativas do género de instituições como Cáritas Diocesana de Évora, Refood, Pão e Paz, Cruz Vermelha Portuguesa e a Santa Casa da Misericórdia de Évora. Para breve, a fundação promete «tomar medidas para criar outros apoios».

Para saber mais informações sobre esta cozinha solidária da Fundação Eugénio de Almeida na Enoteca Cartuxa (que fica na Quinta de Valbom, Estrada da Soeira) pode entrar em contacto com os responsáveis pelo número 266 748 300.

Ricardo Durand
Começou no jornalismo de tecnologias em 2005 e tem interesse especial por gadgets com ecrã táctil e praias selvagens do Alentejo. É editor do site Trendy e faz regularmente viagens pelo País em busca dos melhores spots para fazer surf. Pode falar com ele pelo e-mail [email protected].